“Quais Serão As Carreiras Ou Profissões Mais Lucrativas No Futuro?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Quais Serão As Carreiras Ou Profissões Futuras Mais Lucrativas?

Atualmente, nossa infraestrutura socioeconômica está passando por uma mudança fatal das indústrias de luxo e para uma ênfase maior no essencial da vida. Além disso, estamos caminhando para um futuro em que mais e mais empregos serão assumidos pela automação e pela IA.

Da mesma forma, olhando para o futuro, devemos antes de tudo perceber que as necessidades básicas das pessoas – comida, abrigo, roupas, educação e saúde – precisam ser atendidas, e as autoridades precisarão priorizar a satisfação das necessidades básicas das pessoas.

Surge a questão: depois de satisfeitas as necessidades básicas, em que as pessoas se engajam?

Com menos força de trabalho necessária devido à menor demanda de produtos de luxo e ao aumento da automação e da IA, juntamente com uma população humana que aumenta para números nunca antes vistos, um novo buraco aparece diante de nós que precisaremos preencher: em última análise, que profissões e carreiras serão necessárias, contributivas e benéficas para a sociedade rumo ao futuro?

Como nosso estilo de vida de competitividade materialista se transformará em estilos de vida muito mais calmos e equilibrados, com foco mais essencial, a fim de desenvolver sensações de felicidade, apoio e confiança em todas as sociedades, precisaremos dedicar grande parte de nosso tempo aprendendo e construindo uma atmosfera de conexão humana positiva.

Quando grandes quantidades de populações se engajarem regularmente no ensino, aprendizado e construção de laços sociais positivos – como suas novas carreiras ou profissões -, veremos novas sociedades bem conectadas florescerem.

As pessoas nessas sociedades desenvolverão sensibilidades elevadas às necessidades, vontades e sentimentos umas das outras, bem como à tendência destrutiva que se esconde dentro de cada pessoa de explorar outras pessoas em benefício próprio, e exercitarão a manutenção da unidade social e da solidariedade sobre os impulsos divisórios que constantemente coçam por dentro.

Há um espaço infinito para contribuir para uma sociedade que visa se conectar positivamente acima de seus impulsos divisivos. Todo o leque de habilidades e talentos das pessoas em oferta pode ser aplicado, desde que sirvam à criação de uma sociedade positiva.

No entanto, uma dose regular de aprender a sabedoria da conexão deve residir em um sistema como um pré-requisito para qualquer atividade para promover a conexão humana.

Aprender a sabedoria da conexão significa adquirir regularmente conhecimento sobre os vastos benefícios da conexão social positiva, além de envolver-se regularmente em experiências que aprimoram a conexão.

Nossas definições de “lucrativo” e “rentável” mudarão de acordo com o que valorizaríamos nesse estado: não as formas competitivo-individualistas de lucro, onde priorizamos a construção de nossos impérios pessoais sobre todos os demais, mas nós obteríamos lucro em termos de como todos obtêm considerável saúde, felicidade e confiança com a contribuição de todos para a construção de uma sociedade positivamente conectada.

Qual seria a carreira ou profissão mais lucrativa?

Seriam aquelas que atendem às necessidades da sociedade, seja para suprir as necessidades básicas das pessoas ou para contribuir para as necessidades mais profundas das pessoas por interação e satisfação mais significativas.

Quanto mais nos desenvolvemos, mais nos aproximamos da realização de nossa conexão natural e da necessidade de atualizá-la de maneira cada vez mais positiva.

Quanto mais trabalhamos para melhorar nossas conexões, mais nos transformaremos na descoberta de uma nova realidade harmoniosa.

Em uma situação em que as indústrias de luxo perdem importância e em que a automação e a IA assumirão muitos dos empregos atuais, os humanos precisarão trabalhar no que nos torna humanos: nossa necessidade de nos conectarmos positivamente.

À medida que mais e mais compromissos se iniciam nessa direção, os portões para um sentimento muito maior de felicidade e realização se abrirão para muito mais pessoas.

Imagem acima: “Uma Meta”, de Zenita Komad, 2015, extraído de “Interdependência: Como você depende de todos e todos de você”.

Comente