“O Que É Shavuot?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: O Que É Shavuot?

Shavuot é a celebração da entrega da Torá.

Os feriados judaicos, de acordo com a sabedoria da Cabalá, marcam estágios significativos em nosso caminho espiritual, isto é, em nossa transformação de nossos “eu” egoístas inatos em nossos “eu” altruístas espirituais, acima do ego humano.

Especificamente em Shavuot, recebemos o nome “Israel”.

A palavra “Israel” deriva de duas palavras, “Yashar Kel” (“direto a Deus”). Refere-se a um estado em que nos é concedido o método para alcançar o Criador, a qualidade de amor e doação, através do nosso livre arbítrio.

Se não usarmos esse método, desenvolveremos involuntariamente esse objetivo por muitos caminhos indiretos, muito sofrimento e forças de pressão.

Tornar-se o povo de Israel significa que nós mesmos decidimos que realmente queremos alcançar o Criador, isto é, alcançar relações de amor e doação entre si, e agir como se implementássemos tais conexões, sem esperar que o Criador nos desse tal habilidade.

Nossos esforços para alcançar relações positivas geram uma resposta positiva, que finalmente nos concede a capacidade de entender, sentir e alcançar o Criador.

O Criador opera sobre nós, quer O alcancemos ou não. No entanto, quando o alcançamos, entendemos como Ele trabalha, queremos que Ele aja através de nós e precedemos Suas ações sobre nós com nosso desejo por Ele.

Além disso, quando discutimos “a entrega da Torá” e nossa “recepção da Torá”, precisamos entender que nosso envolvimento na Torá não tem nada a ver com a investigação das palavras de um texto escrito.

Engajar-se na Torá significa aumentar nossa unidade, priorizando a unidade acima de toda unidade divisória que sentimos, como o rei Salomão disse (Provérbios, 10:12): “O ódio provoca conflitos e o amor cobre todos os crimes”.

Está escrito sobre o envolvimento na Torá, que significa aumentar a unidade em mais lugares…

“A obtenção da Torá é primariamente através da unidade, como no verso: ‘E Israel acampou ali diante do monte’, ‘como um homem com um coração’, e ali cessou a imundície (inclinação ao mal)”. Na Parashat Emor, o livro continua: “Durante os dias da contagem [Omer], uma pessoa deve corrigir a qualidade da unidade, e por isso é recompensada com a obtenção da Torá no festival de Shavuot, como está escrito, ‘E partiram de Refidim e chegaram ao deserto do Sinai, e Israel acampou ali diante do monte’. RASHI interpretou que eles estavam todos em um coração como um homem e é por isso que foram recompensados ​​com a Torá” – Maor Vashemesh (Parashat Yitro).

“A raiz da responsabilidade mútua se estende principalmente da recepção da Torá, quando todos de Israel eram responsáveis ​​um pelo outro. Isso ocorre porque, na raiz, as almas de Israel são consideradas como uma, pois derivam da origem da unidade. Por esse motivo, todo o Israel foi responsável um pelo outro na recepção da Torá” – Likutey Halachot (Regras Escolhidas), Capítulo “Hilchot Arev” (“Regras de Garantia”).

“É impossível observar Torá e Mitzvot (mandamentos)”, ou seja, receber a luz que transforma o egoísmo em amor aos outros, “a não ser pela responsabilidade mútua, quando cada um é responsável por seu amigo. Por esse motivo, cada um deve se incluir com todo o Israel em grande unidade. Portanto, no momento da recepção da Torá, eles imediatamente se tornaram responsáveis ​​um pelo outro, pois assim que desejam receber a Torá, devem fundir-se como um, a fim de serem incluídos no desejo. … Assim, especificamente por cada um ser responsável por seu amigo, eles podem observar a Torá. Sem isso, seria impossível receber a Torá de qualquer maneira” – Likutey Halachot (Regras Escolhidas), Capítulo “Hoshen Mishpat” (“O Livro Escreve [Regra No.3] ”).

Comente