“O Céu E O Inferno Realmente Existem?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: O Céu E O Inferno Realmente Existem?

O céu, que em hebraico é chamado de “Gan Eden” (lit. “o Jardim do Éden”), é a luz de Hochma.

O “jardim” é Malchut, que é a última Sefira no processo da criação, feita para receber toda a recompensa de satisfação que foi criada.

Malchut preenchida com a luz de Hochma é chamada de “céu” (“o Jardim do Éden”).

Nesse estado, Malchut é Malchut do mundo de Atzilut para as almas.

Em outras palavras, o céu se refere a um estado em que as almas são preenchidas abundantemente com a luz de Hochma.

A parte superior do céu é Bina, no mundo de Beria, e a parte inferior do céu, Yesod de Malchut, no mundo de Assiya.

Escrevi propositadamente as colocações espirituais do céu para combater as ideias regulares das pessoas sobre o céu e seu conteúdo, porque na espiritualidade não existem formas corporais, espaço, tempo, imagens ou sons.

O que existe na espiritualidade? Somente forças que não foram vestidas de matéria.

A alma espiritual é um desejo.

A alma fica cheia da sensação exaltada de doação e amor quando se iguala à força de amor e doação (o Criador).

Essa sensação é chamada de “céu”. Não há outro tipo de céu.

O que é, então, o inferno?

O inferno é um estado que experimentamos a caminho do céu.

É um estado em que nos envergonhamos quando descobrimos que nossa natureza egoísta é completamente oposta à natureza altruísta do Criador.

É um estado necessário de se sentir, porque, através da sensação de vergonha, podemos chegar a uma decisão de restringir nosso ego e entrar em equivalência de forma com a qualidade de amor e doação do Criador.

Na sabedoria da Cabalá, estudamos sobre a primeira restrição (Tzimtzum Aleph) que ocorre quando o Kli (vaso/desejo) descobre sua natureza oposta de receber a natureza doadora do Criador, e a vergonha que sentiu o fez restringir a si mesmo. para se aproximar do Criador.

Comente