“Uma Mãe Carinhosa Para Uma Humanidade Melhor” (Thrive Global)

Thrive Global publicou meu novo artigo: “Uma Mãe Carinhosa Para Uma Humanidade Melhor

As Dores De Parto Da Humanidade Podem Dar À Luz Um Mundo Saudável

Após a atual pandemia, nenhum outro poder no mundo é mais crucial para o nascimento de uma nova sociedade do que a figura materna. O mundo agora está sendo revelado como um sistema global integral. Isso significa que o mundo está nos forçando a nos tratar da mesma maneira que nossas mães nos tratam, criando um ambiente cheio das qualidades de doação e amor.

Além da celebração do Dia das Mães, marcada no calendário como um lembrete do importante papel das mulheres que deram à luz a todas as gerações, há um significado profundo em sua contribuição essencial para um novo mundo. É precisamente na qualidade da maternidade que existe um poder especial que pode mudar a realidade para melhor.

O surto global de COVID-19 acelerou o processo de trabalho no nascimento de uma nova realidade.
Michael Laitman

Embora com a ajuda do homem, vemos que é a mãe que concebe, pare o embrião, amamenta, alimenta e cria o bebê até que esteja pronto para a vida. Do mesmo modo, todas as mães, todas as mulheres do mundo, precisam ver neste processo crítico de transição que o mundo está passando, sua oportunidade de levar a humanidade a um nível mais elevado de existência, a relações harmoniosas entre nós, como um embrião prestes a nascer.

O surto global de COVID-19 acelerou o processo de trabalho no nascimento de uma nova realidade. Ele está causando dor e trabalho duro, mas o resultado pode ser um mundo robusto e saudável, em vez do mundo anterior, que nos levou à crise que atualmente estamos tentando superar.

A Humanidade Está Aprendendo A Engatinhar

Nosso desenvolvimento humano passou por duas etapas gerais. O primeiro estágio se desenrolou entre os homens e foi caracterizado por guerras, instabilidade financeira, vários eventos globais infelizes e golpes que não teriam acontecido sob o cuidado das mulheres. Agora, estamos entrando em um estágio em que especificamente a mãe, a mulher, deve assumir o papel de educar o mundo e delinear o mundo futuro que temos que imaginar. Portanto, este momento crítico é o tempo da mulher. No entanto, para implementar esse nobre objetivo, as mulheres precisam aprender a se conectar com outras mulheres, elevando-se acima de seus egos pessoais em prol da correção do mundo. Por mais difícil que seja, não há escolha e o trabalho deve ser feito.

Unidade é uma palavra legal, mas difícil de colocar em prática. Nem homens nem mulheres nascem com a tendência de se unir, mas chegamos a um estágio em nosso desenvolvimento em que não resta outra alternativa a não ser nos conectar. É uma questão de sobrevivência para nossos próprios filhos e para a humanidade como um todo. Portanto, qualquer passo em direção à conexão, por menor que seja, é um grande passo em direção ao verdadeiro nascimento de uma nova humanidade, fazendo-a crescer, se desenvolver e se manter firme. Somente as mulheres serão capazes de desempenhar esse papel crucial, educar e dar o exemplo a seguir sobre como se unir. Exigiremos que os homens se conectem corretamente e, mostrando o caminho, levaremos o mundo inteiro à correção.

De que tipo de conexão estamos falando? Como parte da evolução humana, agora somos obrigados a desenvolver uma nova qualidade: a preocupação com toda a sociedade. Quando esse desejo compartilhado surge para se conectar como se fôssemos uma só pessoa – o desejo pelo bem-estar de todas as pessoas como se fossem nossos próprios filhos – uma força unificadora especial se manifesta, uma força positiva que muda a realidade para melhor.

Para se conectar, as mães precisam aprender a superar a distância natural entre elas e transcender seus interesses pessoais. As mulheres devem gradualmente sentir que, se algo acontece com alguém, é como se estivesse acontecendo em sua própria família. A preocupação mútua nos permitirá construir e garantir paz, segurança e felicidade para todas as crianças de todas as gerações.

Através do exemplo da mãe, a natureza nos ensina que, ao nos conectarmos, podemos ser salvos de todos os danos. Se as mães formarem um desejo comum de manter todos unidos, se criarem uma forte demanda de que todos realmente se conectem como um, serão capazes de mudar o mundo. Nada pode suportar um poder feminino unido.

Feliz Dia das Mães!

Comente