“O Que O Coronavírus Lhe Ensinou Em Sua Vida?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: O Que O Coronavírus Lhe Ensinou Em Sua Vida?

O coronavírus está nos ensinando a reconhecer nossa interdependência global.

Antes do coronavírus, estávamos em um mundo de competição egoísta cruel, onde quanto mais podíamos explorar os outros, mais podíamos lucrar.

Hoje, no entanto, todos nós dependemos um do outro, pois qualquer violação das condições sociais de distanciamento estabelecidas diante de nós pode significar outra vítima de coronavírus.

Nós recebemos um adversário mútuo no coronavírus e precisamos exercer nossa consideração e responsabilidade mútuas para vencê-lo.

No entanto, nosso verdadeiro rival é muito mais profundo que o coronavírus.

Foto de Nick Bolton no Unsplash

Por mais que o coronavírus seja uma partícula quase invisível que causou muitas mortes, doenças e derrubou nossas infraestruturas socioeconômicas, há um inimigo muito mais astuto e complexo que não tem forma física: nossa natureza egoísta humana.

O ego humano, que é o desejo de benefício próprio às custas dos outros, coloca-nos inatamente uns contra os outros, fazendo com que cada pessoa trabalhe constantemente por sua superioridade em relação aos outros.

Qualquer sucesso que tenhamos em uma luta tão constante terá vida curta, como se estivéssemos em um jogo de guerra e um de nós momentaneamente consiga puxar mais forte que os outros, antes de perder o controle e novamente ser puxado junto por todos os outros. Por fim, essa luta nos leva a cair, como o coronavírus rapidamente nos mostrou.

Como, então, é possível derrotar uma atitude que está embutida em nossa própria natureza desde o nascimento?

É possível, em primeiro lugar, prestando mais atenção à maneira como ele age em nosso prejuízo, mesmo que pareça servir para nos beneficiar; e, em segundo lugar, é possível superar nossa natureza egoísta priorizando novamente nossos valores.

Em vez de apreciar indivíduos bem-sucedidos, ricos e poderosos, como fazíamos pelo menos até o início do coronavírus, se apreciarmos a conexão humana positiva e os atos que servem para aumentar o amor, o cuidado e a unidade na sociedade, uma influência social positiva e envolvente nos daria as ferramentas necessárias para mudar nossa mentalidade: do uso egoísta dos outros em benefício próprio, ao uso altruísta de si mesmo para beneficiar outros.

O coronavírus nos ensinou que a humanidade pode alcançar rapidamente um terreno comum quando as condições exigirem isso.

Usando este exemplo, podemos tomar novas medidas para obter mais e mais unificação por nossa própria escolha. Em outras palavras, em vez de esperar que a natureza nos inflija mais sofrimento, a fim de nos unir mais uma vez, podemos tomar nossa unidade em nossas próprias mãos e procurar ativamente como podemos colocar o benefício dos outros acima do benefício próprio em nossas interações cotidianas.

 

Comente