“Estou Realmente Com Medo” (Médio)

O Medium publicou meu novo artigo: “Estou Realmente Com Medo Genuíno

A economia pode estar reabrindo, mas não como deveria. A ignição irresponsável de atividades econômicas e comerciais sofrerá essas consequências que nos farão lamentar não ter esperado mais um pouco na primeira fase.

Estamos vivendo uma realidade integral que possui um equilíbrio natural. Quando a balança é violada, o sistema volta a se equilibrar como um pêndulo que retorna ao meio com maior força quanto mais você o puxa para um lado.

Os seres humanos afastaram o equilíbrio do ecossistema global que agora precisa revidar com um golpe doloroso para retomar o equilíbrio. Enquanto nos recusarmos a entender esse mecanismo, continuaremos sofrendo golpes toda vez que a natureza se equilibrar. No momento, estamos longe de entender isso e longe de um equilíbrio. Estávamos esperando o momento em que sairíamos do confinamento para continuarmos pressionando a natureza. Mas o resultado será que o próximo retrocesso da natureza será muito mais forte e muito mais doloroso.

No final, vamos aprender. A única pergunta é quanto teremos que sofrer até percebermos que não venceremos pensando apenas em mim-mim-mim.

Quanto mais desenvolvemos tecnologia, mais nos comportamos como crianças sem sentido em uma loja de brinquedos sem ninguém para nos dizer o que temos permissão para comprar e o que é muito caro. Mas você não pode sair da loja sem passar pelo caixa, e o caixa nos fará pagar por tudo o que pegamos.

Claro, temos que reacender o comércio e fornecer às pessoas o que elas precisam. Mas não estamos pensando apenas em conseguir o que precisamos. Queremos competir mais uma vez em quem tem mais, quem é mais rico e quem é mais bem-sucedido. Mas a competição não nos fez feliz da primeira vez, então por que voltar a ela? Pior ainda, foi exatamente isso que causou a explosão do vírus – nosso comportamento egocêntrico -, então que sentido há em abraçar a conduta que nos causou um desastre. Podemos duvidar que outro desastre, provavelmente muito pior, se seguirá?

Se reacendermos apenas as partes da economia que nos sustentam, que garantem nossa sobrevivência, enquanto dedicamos o restante de nosso tempo, recursos e esforços para estabelecer melhores conexões entre nós, todos seremos felizes. Não precisaremos de acessórios para nos gabar e não precisaremos competir com ninguém, porque nos sentiremos dignos de ser quem somos! Seremos apreciados por contribuir com nossas habilidades para o bem comum, e a gratidão e o calor das pessoas nos encherão de felicidade.

Você já entrou em uma sala onde todo mundo gostava de você e pensava bem de você? Faça um pouco de exercício e tente imaginar isso. Agora faça outro exercício e imagine que, assim que você sai para a rua, todo mundo o trata com esse tipo de calor e cuidado.

Em tal sociedade, a profissão mais exigida será a de instrutores e professores para orientar as pessoas nesse tipo de mentalidade. Com essa mentalidade, a coesão e a solidariedade na sociedade tornarão os serviços de assistência social redundantes. As pessoas vão cuidar uma da outra, exatamente como deveria ser!

Pense em tropas de elite do exército. Elas sabem que na batalha, suas vidas dependem de sua unidade. Estamos em uma batalha agora. Já percebemos que todos dependemos da responsabilidade um do outro. Se renunciarmos à responsabilidade mútua que adquirimos nessa batalha e retornarmos à nossa mentalidade de cachorro-come-cachorro, não teremos chance contra o próximo vírus ou qualquer outro golpe que a natureza nos envie a seguir. Estou genuinamente com medo da humanidade. O vírus foi uma lição leve; a próxima pode ser devastadora.

2 Comentários

  1. Ótima orientação, cada dia agradeço por estar tendo a oportunidade de ter a chance de estudar a Cabalá autenticada

  2. Boa tarde,
    É isso mesmo. Pelo estado de egoísmo em que se encontra a humanidade, Deus foi muito misericordioso e mandou um vírus leve.
    Se não aprendermos a lição , o
    próximo golpe matará muito mais.
    Como o ser humano tem muito medo da morte, que trate de
    aprender a lição e ser mais compassivo e solidário; principalmente com os outros reinos da natureza. Estes estão sendo os mais prejudicados com o egoísmo e a ganância dos humanos seres.

Comente