“Antissemitismo: A Quebra Do Vírus Acabou” (Times Of Israel)

O The Times of Israel publicou meu novo artigo: Antissemitismo: A Quebra Do Vírus Acabou

Antes do COVID-19 dominar o mundo pela tempestade, os jornais estavam frequentemente focados na disseminação do antissemitismo global. O coronavírus coloca as pessoas no modo de sobrevivência e, quando você está ocupado salvando sua vida e a vida de seus entes queridos, há pouca energia para odiar.

Mas agora, ao que parece, o hiato do antissemitismo está quase terminando e o ódio aos judeus está voltando. Era óbvio desde o início que os judeus não deveriam depositar suas esperanças na superbactéria para poupar-lhes a ira das nações, mas ver o retorno do antissemitismo antes mesmo do auge da pandemia é certamente motivo de preocupação.

Como especialistas e ambientalistas de todo o mundo têm afirmado dia e noite, o surto é produto do nosso egoísmo. Nossa ganância, especulação e exploração da natureza e do outro esgotaram os recursos da Terra, expulsaram os animais de seus habitats naturais para uma proximidade prejudicial aos seres humanos e empurraram dezenas de milhões de pessoas abaixo do limite de renda que permite manter uma saúde adequada. Este é um terreno fértil para todos os tipos de germes, uma bomba biológica esperando para explodir.

Em termos simples, nosso ego empobreceu o planeta, desequilibrou-o e agora o planeta está assumindo o comando e restaurando o equilíbrio, às nossas custas. Não é vingança, mas um ato de restaurar o equilíbrio.

Culpe o CEO

Se o coronavírus nos ensinou alguma coisa, é que não podemos continuar dançando apenas com a melodia dos nossos egos; nós temos que equilibra-lo. No entanto, como fazemos isso?

Eu elaborei extensivamente a resposta a essa pergunta nos meus livros, “Como um Feixe de Juncos: Por que a Unidade e a Garantia Mútua são A Necessidade Do Momento”, e em minha publicação mais recente, “A Escolha Judaica: Unidade ou Antissemitismo – fatos históricos sobre o antissemitismo como um reflexo da discórdia social judaica. Sucintamente, os antissemitas nos culpam por tudo o que há de errado no mundo, uma vez que sentem que controlamos o mundo, então tudo o que há de errado com isso é por nossa causa. Da mesma maneira que você culpa o CEO de uma empresa quando ela não apresenta um bom desempenho, os antissemitas culpam os judeus quando o mundo não apresenta um bom desempenho. Hoje, de acordo com a ADL e muitas outras ONGs que monitoram o ódio aos judeus, um número grande e crescente de pessoas no mundo é antissemita. Junte isso ao fato de que o mundo lançou uma pandemia na humanidade e você tem uma tempestade perfeita que ameaça explodir na cabeça dos judeus em todo o mundo.

As vozes estranhas às margens da Esquerda e da Direita gritando que os judeus são os culpados por tudo são as gotículas que vêm antes da chuva. Mas as nuvens no horizonte muito próximo são escuras, pesadas e verdadeiramente ameaçadoras.

Encontrar Abrigo Um No Outro

Os judeus não ficaram sem tempo. O hiato ainda não acabou. Seu abrigo, como sempre, está em sua unidade. Este é, sempre foi, e sempre será o dossel deles, o abrigo da tempestade. Todo líder judeu desde os tempos de Abraão, Isaque e Jacó instou os judeus a se unirem para evitar aflições.

No entanto, especialmente hoje, nossa unidade não pode ser por nós mesmos. Não somos os únicos que precisam de unidade; o mundo inteiro precisa disso. Nós, Israel, somos culpados pela destruição do mundo pelo egoísmo; portanto, somos nós que devemos mostrar o caminho para sair dela, unindo-nos acima do nosso. Se nos unirmos e nos tornarmos um modelo de unidade, seremos a versão moderna de “uma luz para as nações”, o exemplo que o mundo precisa hoje.

Com a escravidão do mundo ao egoísmo, quem melhor do que nós pode liderar o caminho para a liberdade nos dias de Pessach? Se nos unirmos para ajudar um ao outro a superar nossos egos, este é o único exemplo que o mundo precisa ver. É por isso que a união é tão preciosa para nós e é a nossa única esperança.

Comente