“Como Fazer O Melhor Uso Da Era Do Coronavírus” (Times Of Israel)

O The Times of Israel publicou meu novo artigo: “Como Fazer O Melhor Uso Da Era Do Coronavírus

A responsabilidade mútua é a lei fundamental da natureza. É o que liga todos os elementos da natureza nos níveis inanimado, vegetativo, animado e humano como um sistema único.

De acordo com a lei da responsabilidade mútua, como os elementos humanos no sistema, seja conhecido ou não por nós, temos a obrigação de entender quais devem ser nossas atitudes em relação ao sistema, a fim de gerar um estado de equilíbrio: relações de consideração mútua, apoio, amor e carinho entre todas as suas partes.

O problema é que somos incapazes de perceber a lei da responsabilidade mútua e, portanto, não temos ideia de como atender às suas demandas.

O Problema De Concordar Com A Lei Da Responsabilidade Mútua

Como um indivíduo poderia concordar em ser responsabilizado por todo o sistema se tornar desequilibrado e causar sofrimento a tantas pessoas?

Como um indivíduo pode sentir que as crises que ocorrem no mundo se devem ao fato de não cumprir um determinado papel no sistema?

Essa visão se opõe à nossa própria razão, que, por padrão, culpa outras pessoas e outras coisas no mundo por nossas deficiências.

No entanto, de acordo com a perfeita funcionalidade da natureza – um sistema bem entrosado de consideração e responsabilidade mútuas – todo elemento individual é equivalente a todo o sistema. Assim, todo elemento possui importância e responsabilidade monumentais.

Se a lei da natureza da responsabilidade mútua nos tivesse sido revelada, veríamos que toda pessoa é responsável por toda a humanidade.

Mas vivemos nossas vidas ocultando essa lei, dentro de nossas percepções individualistas e estreitas de egoísmo.

Por um lado, viver ocultando a lei da natureza da responsabilidade mútua nos dá espaço para a livre escolha, pois, se tivéssemos uma clara percepção e sensação de nossa estreita interdependência, seríamos obrigados a pensar e agir involuntariamente em benefício comum da humanidade, vivendo como animais que seguem instintivamente os comandos da natureza.

Por outro lado, o desenvolvimento humano em ocultação de nossa necessidade de estabelecer conexões mutuamente consideráveis ​​e responsáveis ​​nos levou a um estado em que estávamos prontos para explorar, manipular e até abusar de outros para nos beneficiar – o extremo oposto da responsabilidade mútua.

Sente E Não Faça Nada – Melhor

Há um ditado Cabalístico que diz: “sente e não faça nada – melhor”. Isso significa que, antes de nos envolvermos em todos os tipos de atividades, é melhor parar e pensar se a intenção por trás de nossas ações está correta, se o que estamos prestes a fazer nos levará em uma direção positiva e se pretendemos nos beneficiar de outras pessoas e da natureza e não simplesmente viver nossas vidas tentando satisfazer interesses egoístas.

Até muito recentemente, estávamos em uma situação de egoísmo competitivo, tentando lucrar um com o outro o máximo que podíamos. Estávamos envolvidos em uma tentativa comum de fazer o nosso caminho na vida, tentando prosperar com a exploração de outras pessoas, bem como com os níveis inanimado, vegetativo e animado da natureza.

A própria natureza então revelou uma nova situação que nos forçou a entrar no estado de “sente e não faça nada – melhor” que os Cabalistas discutem.

Como? Dando-nos o coronavírus.

Juntamente com a rápida disseminação global do coronavírus, as condições se materializaram de um país para o outro da maneira clássica de efeito dominó, como se a natureza, como um pai cuidadoso, porém rigoroso, agarrasse seu filho mal-comportado (a humanidade) pelo braço, e nos prendesse:

“Agora me escutem! Vocês não sairão por um tempo. Não sairão à noite. Sem festas. Não viajarão para o exterior. Não haverá reunião com seus amigos. Vocês só podem sair para obter o que precisam e depois precisam voltar direto para casa.

“Eu quero que vocês pensem por que estão presos, sobre o que estavam fazendo de errado. Vocês estão envelhecendo agora e não podem mais continuar fazendo bagunça, apenas pensando em si mesmos, como um bebê.

Golpes Em Escala Global Pedem Um Despertar Global

A crise financeira global de 2008 foi um grande alerta para a humanidade perceber como éramos globalmente interconectados e interdependentes.

O fato de um banco cair em um país levou a que mais bancos caíssem em outros países, o que levou a execuções hipotecárias em casa, desemprego em massa e, posteriormente, protestos em todo o mundo – palavras como “interconexão global” e “interdependência global”, que em sua maioria tipos espirituais e da nova haviam usado antes desse incidente em círculos fechados, depois se tornaram as palavras de políticos e economistas ouvidos com frequência no noticiário diário.

Aprendemos uma lição de como o valor de maximizar interesses próprios às custas de terceiros, que funcionava em uma cadeia de tomadores de empréstimos, credores, bancos de investimento, investidores e agências de classificação, levou ao colapso de nossas infraestruturas financeiras, que haviam outros efeitos negativos de ondulação sentidos por pessoas de todo o mundo. Em outras palavras, aprendemos uma lição de como vivendo em um mundo interdependente, enquanto pensamos apenas em nosso benefício pessoal, leva à crise.

A crise do coronavírus de hoje nos mostra como estamos globalmente interconectados e interdependentes em um nível totalmente novo.

A humanidade está em quarentena, cada pessoa e família em seus respectivos lares, por um período considerável de tempo, a fim de nos dar espaço para introspecção e aprendizado.

Hoje, no entanto, temos a chance de não apenas ver como somos interconectados e interdependentes e como nosso paradigma de maximizar os interesses próprios às custas dos outros estava nos levando a um estado perigoso. Desta vez, recebemos condições e tempo para aprender como podemos realizar nossa interdependência de maneira positiva: aprendendo a agir de maneira mutuamente atenciosa e responsável em relação ao outro.

Com as limitações impostas a nós hoje, seria benéfico para nós aprender sobre como podemos mudar nossa interdependência de uma que a natureza nos obriga a despertar através de meios que consideramos indesejáveis ​​e até dolorosos, para uma interdependência que percebemos como desejável.

Em outras palavras, hoje podemos aprender a querer assumir a responsabilidade pelos outros, como podemos ter prazer em pensar e agir em benefício de outras pessoas, e como essa forma de conexão é muito mais gratificante do que nosso modo anterior de pensar e agir somente em benefício próprio.

Se dermos um passo no sentido de nos envolvermos em uma forma de aprendizado integral – educação que enriquece nossa conexão mútua e com a natureza – descobriremos que fora de nossos desejos de nos beneficiarmos sozinhos existe uma vida celestial.

A implementação de conexões de consideração e responsabilidade mútuas nos “equilibrará” com a natureza e, daí, sentiremos a natureza em sua perfeição e totalidade.

Acorde E Cheire A Mudança Para Uma Nova Fase Evolutiva

“Sente-se e não faça nada – melhor” é a próxima fase da evolução humana que a natureza nos levou a perceber com o aparecimento do coronavírus.

É uma fase necessária que temos que experimentar para nos afastarmos da corrida de ratos baseada no interesse próprio que estávamos executando anteriormente.

Hoje, com as condições de quarentena em larga escala impostas a nós pela pandemia de coronavírus, a natureza está nos encorajando a se estabelecer e iniciar um novo processo de aprendizado introspectivo sobre quem somos, qual é essa realidade em que estamos, quais são suas leis, até que ponto dependemos um do outro e da natureza, até que ponto a natureza depende de nós e como podemos fazer um uso ótimo desse estado para nos atualizar, para agir de forma mais harmoniosa entre si e com a natureza ?

Nesse momento, a educação integral enriquecedora das conexões vem em nosso auxílio.

Para perceber o estado em que entramos idealmente, nos beneficiaríamos mais de absorver a sabedoria da conexão com a mesma frequência que consumimos as notícias, ou tanto quanto jogamos videogame ou nos envolvemos nas mídias sociais, ou seja, que nos alimentamos com materiais educacionais, exemplos e atividades práticas que nos infundem a necessidade e a importância de nos tornarmos mais atenciosos, responsáveis ​​e atenciosos um com o outro.

Ao fazer isso, nos abriremos a toda uma nova dimensão da existência, onde experimentaremos nada menos que perfeição, paz, unificação e completa satisfação e felicidade.

Recebemos a oportunidade importante de nos elevarmos consideravelmente em nossas relações uns com os outros e com a natureza e aprofundarmos nossa consciência do sistema da natureza e de suas leis.

Eu espero, portanto, que façamos uso construtivo desse período único em que entramos e, de fato, o utilizemos para nos tornarmos mais equilibrados e harmoniosos com a natureza.

Comente