A Pandemia Global

laitman_294.2Nós vivemos em um período muito especial, que será lembrado na história como a “pandemia de coronavírus”. A emergência mundial foi que se tornou global. E tudo por causa de um pequeno vírus. Dificilmente se pode vê-lo, mas ele conseguiu produzir uma enorme revolução e paralisar toda a nossa vida.

Além do perigo que essa doença implica, ela destrói todos os sistemas nos quais a sociedade humana é construída. O vírus ameaça todo mundo, de um trabalhador simples a um primeiro ministro.

Parecia-nos que as estruturas que construímos eram poderosas e inabaláveis, mas acabou que um vírus microscópico pode minar todo o sistema na raiz. Os países estão fechando suas fronteiras e pedindo que seus cidadãos se isolem por um longo período de tempo. O mundo inteiro está escondido em casa e se trancando.

Então o que está acontecendo? Aí vem um pequeno vírus que rompe todas as conexões lucrativas que construímos entre nós, para ganhar dinheiro com outros, explorar e competir entre si. Obviamente, esse não era um bom estado, porque a natureza sempre aspira a restaurar o equilíbrio correto, na medida em que é capaz de suportar nossa natureza egoísta que se esforça para usar todos.

Segue-se que nós mesmos criamos esse vírus, levando nossos relacionamentos a um nível egoísta sem precedentes. Consequentemente, apareceu o vírus, uma partícula biológica capaz de quebrar todas as relações egoístas que construímos.

Não há fim para conflitos no mundo moderno, onde todos querem usar o outro ou até destruí-lo. O egoísmo ultrapassou todos os limites e, como resultado, o vírus apareceu. O mecanismo integral da natureza não suportava esse nível de interações humanas e reagiu com o coronavírus.

A falta de conexão positiva entre as pessoas gera o fenômeno biológico no nível inferior. As relações humanas representam o mais alto grau da natureza que afeta as conexões físicas e biológicas abaixo delas.

Epidemias não são novidade para o nosso mundo. No passado, as epidemias eram tão graves que esvaziavam cidades inteiras. O que há de tão especial no coronavírus? A taxa de mortalidade não é tão alta; inevitavelmente, um certo número de pessoas morre todos os anos a gripe sazonal.

Mas o problema é que, apesar do nível mais alto de progresso que alcançamos, somos incapazes de organizar nossa vida. Com o bem-estar material completo, há a falta de relações humanas positivas. É por isso que não podemos construir uma sociedade normal e educar nossos filhos corretamente.

É tudo culpa do ego humano. A natureza nos mostra que apenas nosso egoísmo precisa de uma cura e é por isso que revela o coronavírus para nós. Este é o significado interno da crise.

Nós vivemos em um mundo global e a pandemia deixa claro que nossa conexão global pode ser perigosa. No entanto, não temos escolha: o desenvolvimento humano nos leva à realização de nossa conexão e total dependência um do outro.

Ao tentar impedir a pandemia, os países estão tentando se fechar e isolar as pessoas, rompendo as conexões. Mas, no final das contas, perceberemos apenas que isso é impossível, porque com isso nos condenamos a uma vida miserável, como se voltássemos aos tempos primitivos.

De KabTV, “Nova Vida, 1211”, 10/03/20

Comente