Líderes Sem Filhos

Os líderes dos quatro pilares da UE – Alemanha, Inglaterra, França e Itália – não têm filhos. Isso significa que um grande número de pessoas que tomam decisões sobre o futuro da Europa não tem interesse pessoal neste futuro. Uma visão afirma que eles simplesmente lutam pelo poder, para governar o mundo sem fazer nada por ele, e que, pessoalmente, não têm ninguém para quem construir um bom futuro.

O que a Cabalá diz sobre esse fenômeno de líderes sem filhos?

Hoje, nos encontramos em um mundo em que as pessoas que governam os países não se relacionam com eles como sua casa. Segundo a Torá, não se pode manter uma posição de governo sem família e filhos. No entanto, no nosso caso, merecemos a situação que surgiu. Os líderes da Europa sem filhos demonstram para nós quem somos e como tratamos o mundo. Realmente não nos importamos com o que acontece amanhã. Nós nos relacionamos mecanicamente com o mundo, sem considerar as consequências de nossas intenções e ações.

Por quê? Para que cheguemos ao reconhecimento do mal, ou seja, que o ego humano que visa o benefício próprio à custa dos outros está por trás de todo pensamento, decisão e ação humana. Quando alcançamos tal reconhecimento do mal, podemos então trabalhar para construir o bem sobre ele. O mundo precisa de tal iluminação.

Comente