A Escolha Judaica: Unidade Ou Antissemitismo – O Dever De Israel Em Relação À Humanidade

laitman_283.02O povo de Israel foi reunido a partir daquelas pessoas que sentiram seu dever de se conectar a fim de compreender o sentido da vida e seu propósito, a correção da criação e a força superior. Portanto, elas se chamavam “Israel” (“Yashar-Kel“), que significa “direto ao Criador”. Abraão escolheu essas pessoas de todos os habitantes da Babilônia, isto é, de todas as nações do mundo na época, e ele lhes ensinou o princípio principal da conexão: ame seu próximo como a si mesmo.

Assim, elas se elevaram acima do egoísmo que estava constantemente crescendo e inchando como fermento na sociedade humana. No entanto, esse crescimento foi proposital: garantir uma lacuna suficiente entre o egoísmo maciço da humanidade e a força de conexão acima do egoísmo que a sociedade é obrigada a alcançar. Quando atingimos um certo grau de oposição entre egoísmo e conexão, dentro dele, começamos a revelar a força superior, o mundo superior e a nós mesmos como pertencentes ao mundo espiritual.

O egoísmo crescente é o motor que nos eleva deste mundo para o mundo espiritual, da recepção à doação, do ódio ao amor. Se seguirmos os princípios do “amor abrangerá todos os crimes” e “todos julgarão de acordo com suas próprias falhas”, poderemos individualmente, e como um grupo juntos, alcançar uma conexão tão forte na qual o Criador será revelado.

Ao longo de milhares de anos, o grupo reunido por Abraão na Babilônia mudou muito. Parte dele desapareceu, dissolveu-se nas nações do mundo e mais tarde será revelado. Havia muitas pessoas no povo de Israel que atingiram o grau do Criador, pois foram capazes de superar seu egoísmo e se conectar. Ao longo dos anos, as condições mudaram, mas o princípio permanece o mesmo, porque as leis do mundo são constantes e imutáveis. Nós apenas temos que aprendê-las e implementá-las para alcançar o estado corrigido.

Portanto, é necessário estudar o processo pelo qual o grupo de Abraão passou na história, porque “as ações dos pais se tornarão um sinal para os filhos”. A partir disso, entenderemos a direção em que nos movemos, o que está acontecendo conosco e que sinais dos atos dos pais podemos ver hoje, porque o princípio eterno de amar o próximo como a si mesmo, a lei da conexão, sempre funciona.

A partir do Ari, todos os Cabalistas disseram que entramos na era do Messias, isto é, o tempo da correção final. Ainda resta um último estágio do nosso desenvolvimento, embora ele possa ser bastante longo. Como sempre, as nações do mundo estão pressionando o povo de Israel, e essa pressão é projetada para nos forçar a nos conectar pelo menos através do caminho do sofrimento.

O povo judeu deve tirar conclusões de sua história e se conectar, seguindo o exemplo de seus pais. Através dessa conexão, sentiremos quase imediatamente um alívio da pressão externa, graças à nossa reação correta a ela e aos esforços para nos conectar. Portanto, todas as guerras que estão surgindo contra nós cessarão imediatamente, porque começaremos a avançar sem pressão externa. Se nós mesmos revelarmos nossas forças para avançar e progredir, aqueles que estavam resistindo a nós, começarão a ajudar.

Essa será uma tendência correta, correspondente à única força superior que deseja ver a humanidade nessa conexão. No entanto, se deixarmos de fazer esforços para avançar em direção à unidade, na medida em que esses esforços estiverem faltando, as nações do mundo e as forças negativas dentro do povo de Israel aumentarão. Elas iniciarão uma luta, um confronto de todos os lados, a fim de nos despertar e nos forçar a fazer a escolha certa: entender o motivo dessa pressão e o que devemos fazer.

Hoje, estamos em um estado muito delicado e crítico. Falei sobre esse perigo há muitos anos, mas não esperava que isso acontecesse tão rapidamente e que já em nosso tempo houvesse um estado tão especial entre todos os países e nações do mundo inteiro.

Vivemos em uma era de novas tecnologias, comunicação global e chegamos a um certo entendimento interno do que está acontecendo, a responsabilidade da humanidade por nosso planeta e por todo o universo. Em nosso tempo, há muitas pessoas altamente educadas com uma visão ampla, como nunca antes. Quase todo mundo tem a oportunidade de viajar pelo mundo e ver a vida de outras nações, conectando-se com o mundo inteiro acima das distâncias e diferenças de idiomas.

No entanto, na questão do antissemitismo, vemos que nada ajuda: a lei que está trazendo a humanidade para a conexão age com dureza, pode-se até dizer cruelmente. Acima de tudo, ela pressiona aqueles que devem ser os primeiros a liderar a humanidade, na única nação que deve fazer esse trabalho, que deve se tornar pioneira nesse caminho e liderar o mundo inteiro.

Não há como contornar essa lei. A luz superior, as forças superiores, estão dispostas de tal maneira que, assim que o povo de Israel, o grupo reunido no tempo de Abraão de todas as nações, se une novamente, todos os caminhos se abrem para eles. Não há dificuldades, mas, pelo contrário, existem forças da natureza prontas para ajudá-los e elevá-los ao nível espiritual sobre seus ombros. E seguindo-os, toda a humanidade terá prazer em se conectar.

É assim que o governo superior funciona, e é assim que será. Tudo depende de Israel, como Baal HaSulam escreve na “Introdução ao Livro do Zohar“, somente eles têm a liberdade de escolha.

Israel são aqueles que são atraídos para se aproximar do Criador. Eles se sentem obrigados a liderar a si mesmos e a toda a humanidade a uma conexão comum e elevação espiritual. Qualquer pessoa no mundo, qualquer nacionalidade, preta, branca, vermelha, amarela, todas as quatro camadas da humanidade – 1, 2, 3, 4 – pertencem a uma nação, que é obrigada a alcançar conexão e adesão com o Criador.

Portanto, há uma pressão crescente sobre esse grupo corporal chamado Israel em todo o mundo, mesmo que eles não entendam o que está acontecendo com eles. Afinal, eles abandonaram há muito tempo esse trabalho de trazer a si mesmos e ao mundo inteiro à adesão ao Criador. A humanidade também não recebeu a consciência de que o mundo está passando por um desenvolvimento intencional que o leva à completa correção; portanto, ele não entende a razão de seu ódio. Os judeus estão confusos sobre o que é desejado deles e, devido ao seu grande egoísmo, eles sonham apenas com paz e prosperidade. As nações do mundo sentem como se os judeus estivessem escondendo algo delas, não permitindo que tenham uma vida boa.

Portanto, esses dois grupos se sentem perdidos no escuro, onde a agressão que emana das nações do mundo colide com o ódio e o medo sentidos pelos judeus. É claro que isso não é bom para nenhum deles: grande sofrimento aguarda aqueles que cometem violência e que persistem em não querer ouvir sobre a correção. Portanto, é nossa responsabilidade explicar a situação para ambos os grupos e impulsionar o processo de correção o máximo possível. 1

Aqueles Que Estavam Resistindo À Nós Nos Ajudarão

Se os judeus começarem a se conectar, as nações do mundo aceitarão isso com prazer, porque verão que através dessa conexão, podem se aproximar da essência da criação. Com esse ponto, o próprio desejo, a partir do qual o antissemitismo está crescendo agora, elas sentirão que o movimento certo começou porque começarão a receber iluminação neste Reshimo.

Antissemitismo é o sentimento de falta nas nações do mundo, a necessidade de receber luz através da conexão dos judeus. São os antissemitas mais ardentes que serão os primeiros a se juntar aos judeus. Já vimos reviravoltas tão dramáticas na história. 2

A Força Superior Não Muda Seus Planos

Hoje, os judeus americanos já reconhecem que o problema do antissemitismo existe e está aumentado perigosamente. No domingo, 3 de janeiro, uma marcha de protesto contra o crescente antissemitismo será realizada em Nova York. Muitos acusam Trump como se ele fosse o culpado pelo crescente antissemitismo.

No entanto, precisamos entender que ninguém aqui pode ajudar. Sabemos que a América é um país muito rigoroso e, se alguma legislação for aprovada, será aplicada no dia seguinte. A lei é protegida por tribunais, prisões e pela polícia. No entanto, no caso do antissemitismo, não há nada que eles possam fazer. Veremos que todas as ações do governo e as tentativas de extinguir o antissemitismo não terão efeito. Afinal, estamos lidando aqui com a lei da natureza.

Nos próximos dias e semanas, testemunharemos as tentativas fúteis do governo americano de solucionar esse problema. Essa parece ser a fraqueza de Trump e a esquerda certamente se aproveitará disso acusando-o de ser incapaz de proteger os judeus. No entanto, nenhuma medida funcionará. Você pode montar milhões de patrulhas policiais e aprovar novas leis, mas isso não ajudará.

A força superior deve forçar o povo de Israel a se unir, e o fará. Não recuará, mesmo que apenas um pequeno punhado de pessoas de Israel permaneça e o restante seja morto. No entanto, o pequeno grupo que resta alcançará conexão e será o começo de uma nova humanidade. Todas as nações se conectarão em torno dele e serão corrigidas.

Veremos que nenhum governo nos Estados Unidos, nem a direita nem a esquerda, será capaz de extinguir o antissemitismo. É uma força de cima. 3

À luz do crescente antissemitismo na América, podemos ter certeza de que a mudança para Israel garante uma vida tranquila e proteção contra os antissemitas? Sim, mas por um tempo muito curto. Mas se não convencermos os judeus de todo o mundo e em Israel a começarem a se conectar, o próximo estágio será uma sanção dura e sem precedentes contra o estado de Israel por todos os países, incluindo os Estados Unidos.

Sentiremos como se estivéssemos sitiados em Israel. Isso também durará por um curto período de tempo e, se isso também não ajudar a convencer os judeus de Israel a se conectarem, como escreve Baal HaSulam, seremos expulsos desta terra e espalhados novamente. 4

Trabalhar Para Ídolos E Trabalhar Pela Unidade

Não estou tentando avaliar como minhas palavras serão aceitas por todas as partes da sociedade. Uma vida não será suficiente para estudar isso. Eu só preciso aprender como chegar à correção e como despertar o mundo inteiro da melhor maneira possível. Isso é tudo. Não analiso sua condição, religião, fé, ciência ou cultura. Tudo é muito mais simples. O mundo inteiro está dividido em duas partes: trabalhar para ídolos e trabalhar para a conexão. A força superior é unidade, conexão.

Para alcançar a conexão, existe um método simples: despertamos a força da unidade, conectando-nos uns com os outros acima do nosso egoísmo, apesar disso. Conforme essa conexão, revelamos entre nós a força de conexão com o Criador, a revelação da força superior.

Existem duas forças na natureza: positiva e negativa. A força positiva da conexão é oculta, e a força negativa oposta do egoísmo é revelada. Se tentamos nos conectar na dezena acima a força da rejeição, a força do nosso egoísmo, a força positiva desperta e nos ajuda. Essa força é oculta por natureza, mas a descobrimos por nossos esforços e, assim, avançamos em direção à conexão.

Então, dentro da nossa conexão, revelaremos claramente a força superior, que é chamada de revelação do Criador aos seres criados.

Este é o nosso programa. Existem milhares de métodos, crenças e opiniões espirituais diferentes no mundo. Nós não mergulhamos neles porque isso não importa. Afinal, existem apenas duas forças no mundo que precisam ser equilibradas. Esse é o equilíbrio que criamos no grupo por meio de nossa conexão.

O Método Da Cabalá É Muito Prático E Concreto, E Podemos Implementá-Lo.

Portanto, não faz sentido tentar entender outras filosofias porque elas não são baseadas na força superior. Dizem que uma pessoa deve tentar mudar a si mesma como se já tivesse qualidades positivas. A Cabalá afirma que, inicialmente, não há nada positivo em uma pessoa, apenas negativo – o seu egoísmo. A inclinação ao mal controla a pessoa desde o nascimento: “O homem nasce como um burro selvagem” e devemos tentar nos conectar acima do egoísmo. 5

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 03/01/20, “A Escolha Judaica: Unidade ou Antissemitismo”
1 Minuto 00:30
2 Minuto 1:04:50
3 Minuto 1:07:00
4 Minuto 1:10:40
5 Minuto 2:06:10

Comente