Pronto Para Correção

laitman_282.01Shamati, 35, “A Respeito Da Vitalidade De Kedusha”: … existe uma regra de que de Cima eles dão e não recebem (tudo o que é dado de cima não é recebido em troca, mas permanece abaixo). Portanto, se a pessoa estende algo de Cima e depois o mancha, ele permanece abaixo, mas não com o homem. Em vez disso, ele cai no mar de Sitra Achra.

Eu atrai a luz e não consigo mantê-la. No primeiro instante, cheguei à equivalência de forma com a luz e ela se revelou em meu desejo. Mas no momento seguinte, um novo registro informacional não corrigido (Reshimo) foi revelado em mim, que precisa ser adaptado novamente à nova luz. No entanto, eu não fiz isso e, portanto, a luz anterior parte de dentro de mim. De fato, a luz permanece, mas eu paro de senti-la porque meu desejo foi renovado.

Com a iluminação que recebi, devo aprender a continuar da próxima vez: a preparar desejos, base, força, garantia mútua e segurança, a fim de atrair a luz em prol da doação. Cada vez a minha participação deve aumentar. 1

A cada momento que se segue, é revelado um novo Reshimo que não se encaixa no estado anterior. Um desejo mais forte é revelado e maiores luzes são reveladas contra ele, e eu preciso trazer esse desejo à equivalência com a luz, fazendo um esforço mais forte. No entanto, eu não fiz isso, não estava pronto e, portanto, perco a iluminação do estado anterior.

Inicialmente, o sistema é construído de tal maneira que nunca estou pronto para receber a luz imediatamente. Afinal, meu vaso está quebrado; portanto, o desejo quebrado é revelado e a luz contra ele, que eu obviamente não posso receber naquele momento. Está escrito sobre isso: “Não há justos na terra que façam o bem e tenham não pecado”. Após cada transgressão, a correção é revelada, o mandamento, porque “uma pessoa não realiza uma Mitzva a menos que tenha falhado nela”.

Primeiro, há sempre a revelação da quebra, e assim vamos em frente: descida e subida. Sem a queda, a subida é impossível, o uso correto do desejo de receber, porque o desejo revela a sensação da queda. 2

O desejo se torna adequado para o trabalho apenas quando recebe impressões das qualidades da luz. Isso aconteceu durante a quebra. A quebra acontece porque a luz entra nos desejos; a fronteira entre o desejo de receber e o desejo de doar é rompida e esses desejos se misturam.

Dentro do ser criado, as qualidades da luz e as qualidades do vaso se misturam. Assim, como resultado da destruição, o ser criado adquire as qualidades do Criador, embora pareça corrompido, quebrado. No entanto, essa sensação desagradável vem precisamente do sentimento de sua oposição ao Criador, isto é, porque o Criador está no ser criado e é revelado nele.

Este é o seu encontro, contato e revelação. Portanto, somente da quebra em diante é possível falar sobre o verdadeiro ser criado em oposição ao Criador. O ser criado pode ignorar o Criador e deseja governar por si mesmo: a força impura (Sitra Achra) é a nossa verdadeira natureza que sente sua oposição ao Criador.

Este é um estado avançado, porque dentro do ser criado já existe a conexão com o Criador e o reconhecimento de sua própria oposição. O ser criado conhece o Criador e conhece a si mesmo, insistindo em “eu governarei!” A partir deste ponto, a correção é possível, mas não antes disso. Isso aconteceu durante a destruição do Segundo Templo e o exílio subsequente; portanto, somente agora, hoje, estamos prontos para a correção, mas não antes. 3

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 04/12/19, Escritos do Baal HaSulam, Shamati 35, “A Respeito Da Vitalidade De Kedusha
1 Minuto 29:35
2 Minuto 32:00
3 Minuto 41:20

Comente