Amarre-se Firmemente À Fonte

laitman_962.3A sabedoria da Cabalá difere de todas as outras ciências, pois esse conhecimento e realização são transmitidos de geração em geração, de Cabalista a Cabalista, pela cadeia contínua que começou com Adam HaRishon. Adão é chamado o primeiro homem, porque foi o primeiro a receber a revelação do Criador. Depois dele, esse conhecimento foi passado por todas as gerações: vinte gerações, de Adão a Abraão e de Abraão em diante. Em cada um desses estágios: Adam HaRishon, Noé, Abraão e assim por diante, essa sabedoria foi passada e desenvolvida.

A Cabalá é especial porque o aluno não recebe conhecimento, mas uma conexão com a fonte. O aluno deve se conectar ao professor e receber tudo através dele. Ele não tem outro caminho, porque o professor está à sua frente na cadeia que se conecta à fonte dessa sabedoria que se estende de Adam HaRishon até o mundo do infinito.

A transmissão do conhecimento Cabalístico depende da conexão entre o aluno e o professor. A transmissão principal e mais elevado é “de boca a boca” (“Peh el Peh”), ou seja, através das telas mútuas que funcionam entre eles. No entanto, deve haver pelo menos a transmissão “de boca a ouvido” (“Peh el Awzen”) – a primeira etapa do treinamento.

“Cabalá” significa recepção da luz que reforma e depois da luz interior. Abrir o caminho para a luz só é possível através de uma tela mútua, através de esforços mútuos do aluno e do professor. No entanto, estudando essa sabedoria sozinho, um aluno pode receber apenas conhecimento abstrato. No entanto, se falarmos sobre a verdadeira sabedoria da Cabalá, isto é, do fornecimento de sabedoria espiritual, isso só será possível através da transferência de professor para aluno ou grupo de estudantes. Aqui é necessário formar um vaso especial (Kli), um instrumento para receber a mensagem espiritual passada de uma fonte superior para uma inferior.

Isso não significa que um aluno deva ser inferior ao professor em sua realização espiritual. Um exemplo disso é o Ari, que se levantou acima de todos os Cabalistas que o precederam. Não é necessário que cada um que sucede nesta cadeia seja menor que os anteriores. Isso se refere apenas à entrega desse conhecimento, mas sua revelação em cada Cabalista corresponde à raiz da alma e aos esforços que ele tem feito.

Esse fio de transmitir a sabedoria da Cabalá se estende de Adam HaRishon a outros Cabalistas, e todos que desejam se tornar um Cabalista, isto é, receber realizações, devem se conectar com o professor. Ele não pode avaliar quão alta é a realização do professor, e isso não importa. Se esse fio desceu em cascata dessa maneira e lhe foi revelado, ele deve se amarrar o mais firmemente possível à fonte, ao professor e tentar receber a sabedoria da Cabalá dessa fonte.

A coisa mais importante na Cabalá é: Com quem você aprendeu? Esta é a primeira pergunta: quem é seu professor? A principal preocupação do aluno é esclarecer se ele está aprendendo o que é ensinado. Isto é, deve estar o mais próximo possível da mensagem que o professor deseja transmitir a ele, a fim de se conectar ao professor e, através dele, a toda a cadeia que se estende até Adam HaRishon. 1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 20/11/19, Fé no Rav

1 Minuto 0:20

Comente