Unir-se Em Um Nível Mais Interno

laitman_962.5Antes de perguntarmos, a pergunta desce do alto e entra em nossa mente e sentimentos. Só então sentimos e perguntamos. O Criador nos responde através dos livros e professores.

Somos completamente controlados de cima, e tudo o que resta fazer é nos anular. Somente se anulando podemos sentir que fizemos algo sozinhos e não apenas recebemos do Criador. A anulação envolve nossa participação, nosso livre arbítrio. Podemos não saber como ou o que fazer, mas, através da fé acima da razão, escolhemos fazer parte da zona neutra acima da razão. Se não fosse essa parte minúscula, mas mais importante, não existiríamos como criações, mas seríamos semelhantes à natureza inanimada, vegetativa e animal. 1

Neste mundo, recebemos os amigos, a dezena, o professor e o método. Todos juntos, é chamado meu professor, ou seja, aquilo que me liga ao objetivo da criação, ao propósito da minha vida.

O conceito de professor inclui o seguinte:

– Uma pessoa que estudou mais do que eu,
– Um grupo de amigos com quem eu avanço,
– Um método passado pelo professor,
– Os livros que chegaram aos nossos dias através de muitas gerações,
– O Criador ao qual aspiramos através de nossa conexão com os livros e com o professor.

Eu combino tudo isso em um, para que, ao me relacionar com ele da maneira correta e acumular uma certa quantidade de ações, eu alcance um resultado palpável.

Eu devo me anular diante do Criador para avançar. É aqui que o professor me ajuda, direcionando-me não para si mesmo, mas para o Criador, bem como para o grupo que me direciona não para o grupo, mas para o Criador. Assim, “Israel, a Torá e o Criador” me apontam para a força superior. Eu posso me anular diante do Criador me anulando diante do professor e do grupo que me direciona para Ele. 2

O professor é composto de duas partes:

  1. Um homem deste mundo;
  2. O componente espiritual.

Não importa qual imagem humana o professor nos representa neste mundo, pois tudo depende da sociedade em que ele vive e de sua cultura. Cada um de nós é um produto do seu ambiente, não podemos nos tornar diferentes. Precisamos desconsiderar nossa visão e percepção da imagem externa de uma pessoa e apenas dar conta da imagem interna.

Devemos nos tratar da mesma maneira no grupo e em todo o mundo, levando em consideração apenas suas qualidades internas, e não externas. Existem muitas pessoas de várias culturas e nacionalidades entre nós. Durante a lição, na tela, eu continuo vendo Espanha, Peru, Países Bálticos, Odessa, Plovdiv, Moscou, Kiev e Nova York … Uma multidão de cidades em nossas telas e, claro, são pessoas com mentalidades diferentes, vários padrões de vida e perspectivas sobre a vida. Nós devemos apagar tudo isso da nossa percepção.

Eu não olho para essas diferenças e vejo apenas a conexão deles com o Criador. Esta é a parte que estou procurando. Eu tenho que coletar essas conexões com o Criador de todos, como se estivesse colhendo frutos. Quero me unir à conexão deles com o Criador, pois eles já têm essa conexão ou não estariam estudando comigo. Eu tenho que aumentar minha conexão com o Criador por meio da conexão com essa qualidade em todos os amigos.

Para conseguir isso, são necessários dez indivíduos. Se houver nove amigos comigo como o décimo, certamente podemos afetar o Criador. Como se estivéssemos tocando a campainha da porta e Ele abre a porta. Mas com a condição de que somos dez (Minyan), a quantidade mínima que conta. Menos de dez não é levado em consideração. Na espiritualidade, dez é como um. Essa é a diferença entre este mundo e o mundo superior, onde apenas a conexão entre a dezena é sentida.

É aqui que não diferimos um do outro em nenhum lugar do mundo e não faz diferença para mim me unir à Espanha ou a Almaty, Nova York, Kiev, São Petersburgo ou Toronto. O principal é ter dez pessoas. Assim entraremos em contato com o Criador.

No entanto, se não temos dez, precisamos procurá-los, precisamos despertar os amigos que ficaram em casa para ir à reunião ou participar virtualmente. Esta é a única coisa que importa. Criamos uma rede virtual de conexões em todo o mundo entre nós, e eu espero que desenvolvamos um mecanismo que nos una em um nível mais interno. Com a ajuda dessa ferramenta, retornamos à Babilônia, mas já em um estado corrigido. Do lado da nossa natureza, a quebra babilônica reina entre nós, mas acima dela estamos unidos. 3

Da Lição Diária de Cabalá 10/10/19, “Dia em Memória do Baal HaSulam”

1 Minuto 18:25
2 Minuto 20:33
3 Minuto 2:02:09

Comente