Para Unir A Europa

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 13/11/19

Centenas de Pessoas Reunidas para Unir A Europa

A Europa está na posição mais perigosa de todos os continentes. Atualmente, ela se assemelha a uma versão moderna da antiga Babilônia, que pode começar a se unir acima de suas divisões em crescimento ou se despedaçar completamente.

Ontem, eu voltei de uma Convenção Europeia muito especial em Borovets, na Bulgária, que realizamos em nome da Kabbalah Info.

Foi uma reunião de representantes de todas as nações europeias, pessoas que vieram discutir, pensar e trabalhar na criação de uma sociedade unificada capaz de atuar como modelo para o tipo de unidade acima da divisão pela qual a Europa sentirá cada vez mais uma necessidade.

Se tivermos uma visão panorâmica do desenvolvimento da humanidade ao longo de mil anos, a Convenção europeia foi realmente muito especial. Desde a época da antiga Babilônia, mais de 3.000 anos atrás, qualquer sensação unificada que a humanidade compartilhava tem estado em ruínas. É exatamente por isso que ver tais esforços de centenas de pessoas reunidas em toda a Europa com o objetivo de nos unir acima de nossas diferenças tem um significado profundo.

Na Convenção, discutimos como a unidade pode se tornar uma realidade na Europa e como a unidade da Europa por uma massa crítica de pessoas que sentem a importância dessa unidade pode se tornar um modelo para uma nova era de unidade na humanidade.

O Cabalista Yehuda Ashlag (Baal HaSulam), nossa principal fonte de estudo, escreve que hoje é a geração do Messias, “Messias” (“Mashiach” em hebraico) sendo uma força que nos puxa (“Moshech” em hebraico) para fora de nossos desejos egoístas involuntários, e no desejo altruísta de amar, doar e se conectar positivamente com os outros. Em outras palavras, ao querer nos unir, podemos atrair a força que habita a natureza, que se move constantemente em uma direção unificadora, que nos une. Assim, também alcançamos um certo grau de equilíbrio com a natureza e experimentamos um feedback positivo desse equilíbrio.

À medida que o mundo de hoje se afunda mais na crise, sem soluções para os inúmeros problemas que fervem cada vez mais nas escalas pessoal, social, ecológica e global, a humanidade consegue navegar de alguma maneira, obscurecendo a vasta rede de problemas a curto prazo. No entanto, a longo prazo, um crescente sentimento de desamparo nos encurralará para enfrentarmos o fato de que fazemos tudo o que podemos para evitar: que nossas vidas não melhorem com nada que tentemos mudar fora de nós mesmos. Pelo contrário, experimentaremos mais paz, felicidade, confiança e segurança quando mudarmos a nós mesmos.

Mais cedo ou mais tarde, precisaremos nos corrigir, mudando nossa visão dos outros, do mundo e da natureza de egoísta para altruísta, de divisiva para unificada, atraindo a influência positiva da natureza sobre nós no processo. Quando fizermos isso, descobriremos um novo equilíbrio com a natureza, uma sensação de harmonia e perfeição através de nossa unidade sobre nossas diferenças.

Aqueles que participaram da Convenção Europeia na Bulgária são aqueles que aprendem e implementam a sabedoria da Cabalá: um método para alcançar a unidade acima da divisão. Está chegando o momento em que a humanidade sentirá a necessidade do tipo de unidade que esse método nos guia, e estou muito feliz em ver tantas pessoas de diferentes origens, idades e sexos se aplicando para alcançar essa unidade exaltada. À medida que o futuro parecer sombrio para a humanidade, caso não faça uma mudança significativa, haverá uma demanda crescente por orientações sobre como viver vidas mais positivas de uma massa crítica de pessoas que avançaram na unidade acima da divisão. O que passamos na Convenção europeia foi um grande passo nessa direção.

Comente