Mísseis

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 16/11/19

Dos Foguetes À Rotulagem Europeia De Produtos Israelenses. Quando As Ameaças Contra Israel Vão Parar?

Cerca de 450 foguetes foram disparados contra Israel nos últimos dias e continua a contagem, apesar do anúncio de um cessar-fogo entre Israel e a Jihad Islâmica da Palestina. Além das manchetes, os moradores do sul e do centro do país, áreas diretamente atacadas, estão pagando um preço alto, vivendo em constante medo e incerteza sobre o futuro.

Estamos no caminho de uma escalada ou a ameaça atual é que desaparecerá em breve? De qualquer maneira, não resolvemos a raiz do problema, nem parece haver uma solução no horizonte. Nosso destino depende apenas de nós, o povo de Israel, de nossa unidade.

Pressão Crescente Contra Israel

A vida em Israel é semelhante a viver em uma fortaleza, sempre em alerta contra ataques inimigos. No entanto, não desfrutamos de proteção contra nenhum inimigo: nem o Hamas e a Jihad Islâmica no sul, nem o Hezbollah no norte, nem mesmo um submarino russo recentemente localizado nas margens do centro do país. Se ampliarmos o olhar, perceberemos que os ataques vêm de todas as frentes. O Tribunal de Justiça da União Europeia decidiu não nos dar tempo de se recuperar das feridas dos atuais ataques com foguetes antes de infligir um novo golpe. O mais alto tribunal jurídico da UE adotou uma resolução declarando que os países europeus são obrigados a rotular qualquer produto originário dos assentamentos israelenses – território que Israel capturou, Cisjordânia e Jerusalém Oriental na guerra do Oriente Médio em 1967, áreas disputadas pelos palestinos – de modo os consumidores possam fazer “escolhas informadas” quando forem às compras.

A decisão do tribunal foi considerada antissemita e discriminatória pelas autoridades e produtores israelenses, uma vez que Israel é o único país escolhido, apesar do fato de haver mais de 200 disputas territoriais em todo o mundo; a medida de rotulagem se aplica apenas a produtos israelenses.

Como Israel Deve Reagir?

Guerras no campo e nos tribunais judiciais, ataques no solo e guerra psicológica não serão de grande ajuda. Nem ociosidade. Quando as nações do mundo se levantam contra o povo de Israel de uma maneira ou de outra, a única solução viável é acessar nosso arsenal comum: o poder da unidade. Aí reside um poder mais supremo, mais forte do que todas as nossas forças atuais. Como os sábios escreveram: “A principal defesa contra a calamidade é o amor e a unidade. Quando há amor, união e amizade mútua em Israel, nenhuma calamidade lhes acometer” (Maor Vashemesh).

Devemos ouvir atentamente a mensagem que o mundo está gritando para nós. Precisamos descascar nossas espessas camadas de teimosia e absorver a essência da demanda que chega até nós, a razão pela qual um dedo acusador está apontado para Israel. O que o mundo está pedindo? Eles estão pedindo apenas o bem e a realização.

O acesso a esse bem depende do povo judeu. A chave está em nossas mãos. Se estivermos unidos em um coração, seremos como um canal de poder supremo para as nações do mundo. Será através de nós que o bem, a abundância e o amor por todos passarão, sem exceção. Dessa maneira, sem muitas palavras e sem barulho, seremos reconhecidos como uma “luz para as nações”. Essa é nossa virtude e papel únicos como povo de Israel. Como escreveu o Cabalista Rav Yehuda Ashlag (Baal HaSulam): “A nação israelense havia sido construída como uma espécie de porta de entrada pela qual as centelhas de pureza brilhariam sobre toda a raça humana em todo o mundo” (O Arvut – Garantia Mútua).

Luz no Horizonte

Não precisamos de mais um dia de foguetes ou mais tristeza de crianças chorando em abrigos antes de reagir. Devemos realizar uma análise incisiva agora, no espírito do ditado, “o fim da ação está no pensamento inicial”. E o resultado final deve ser unir-se como um, acima de nossas origens, ideologias e preferências, para promover a unidade como uma nação mostrando um exemplo positivo para o mundo.

Reparar o mundo em todos os níveis começa com nossa conexão, a conexão dentro do povo de Israel. Se estabelecermos a unidade como uma tendência distinta, testemunharemos uma transformação positiva em todo o mundo. Como a sabedoria da Cabalá descreve, a solução para a nossa situação, seja negativa ou positiva, beligerante ou amigável, depende exclusivamente de nós. A solução está em nossos corações, em nosso desejo de nos unir ou não.

Em virtude de nossa conexão, despertaremos grandes forças unificadoras que habitam a natureza que afetarão nosso mundo circundante de maneira harmoniosa e tudo se acalmará. As forças que atualmente se opõem a nós serão revertidas. Os inimigos de hoje se aproximarão de nós com amor, e a paz reinará.

Comente