Como Será Israel Em 2050? (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora:Como Será O Estado De Israel Em 2050?

Ninguém pode responder a essa pergunta definitivamente porque estamos em um processo de livre escolha.

O que significa que estamos em um processo de livre escolha?

Isso significa que podemos avançar sem saber as armadilhas e golpes que nos forçarão a examinar o modo como vivemos nossas vidas, ou podemos construir uma sociedade que nos permitirá realizar o que depende de nós: nos unirmos, equilibrarmos nossas relações com as leis integrais e interconectadas da natureza. Por fim, se não conseguirmos progredir da última maneira, poderemos nos considerar vencidos.

Digamos que até 2050, precisamos ter migrado para uma sociedade muito mais unificada, com uma certa quantidade de revelação da qualidade de amor e doação da natureza entre as nossas relações. Na medida em que tentássemos nos unir, experimentaríamos uma reação positiva da natureza e, na medida em que falhássemos em fazer esforços na direção da unidade quando pudéssemos, experimentaríamos o sofrimento. E o sofrimento seria para nos mostrar que estamos seguindo o caminho errado, se não estamos tentando nos unir.

No entanto, o que se pode dizer é que a nação de Israel continuará vivendo. Por quê? Porque a nação de Israel precisa realizar a correção do mundo acima mencionada, isto é, a unificação para ser um canal para a unidade global.

A nação de Israel carrega o método da correção do mundo em sua base. Ela recebeu o método de correção de Abraão na antiga Babilônia, com base na premissa “ame o seu próximo como a si mesmo” e, a fim de espalhar sua unidade para a humanidade em geral (para ser “uma luz para as nações”).

Portanto, precisamos considerar o que depende de nós, como podemos realizar a correção – despertar um espírito de unidade entre mútua, para que um sentimento de conexão se espalhe pelo mundo.

Com isso, não posso dizer o que acontecerá em 2050. Acontecerá o que decidirmos: até que ponto implementaremos nossa função unificadora no mundo.

Comente