Como Maximizar O Potencial Dos Idosos Na Sociedade (Times Of Israel)

O The Times de Israel publicou meu novo artigo: “Como Maximizar O Potencial Do Idoso Na Sociedade

‘80 e 4’ é um experimento social televisionado que começou a ser transmitido em Israel, baseado na série de documentários britânicos, que conecta pré-escolares aos idosos. Ele examina os efeitos nas pessoas com mais de 80 anos e com quatro anos e aborda um tópico importante de integração entre gerações: os idosos estão realizando todo o seu potencial em beneficiar a si mesmos e à sociedade em geral?

A integração intergeracional é, de fato, apenas um termo moderno para a conexão natural que habitava todos os lares. Eu próprio cresci em uma casa com avós de ambos os lados. Eles me deram mais atenção do que meus pais. Naturalmente, os pais estão ocupados fazendo malabarismos com o trabalho e a família e também desempenham um papel mais disciplinar com os filhos, enquanto os avós geralmente têm um relacionamento mais caloroso e amigável com os netos.

De acordo com a sabedoria da Cabalá, a conexão familiar abrange três gerações: filhos, pais e avós. Na linguagem da Cabalá, essa conexão é chamada Ibur, Yenika e Mochin, três estágios do crescimento da alma.

Crianças e avós compartilham uma proximidade comum com a natureza: a inocência da criança com seus desejos subdesenvolvidos se beneficia às custas de outras pessoas e a sensação do idoso de viver além da corrida de ratos, tendo perdido o interesse na busca de dinheiro, respeito, fama e poder.

O relacionamento deles também possui o benefício mais comum.

É muito importante que a saúde, o bem-estar e a vitalidade dos idosos se sintam como membros contribuintes da sociedade. As crianças lhes proporcionam essa sensação. As crianças sempre precisam de ajuda, podem ser ensinadas sobre vários aspectos da vida e precisam brincar para desfrutar e aprender.

Quando os idosos se misturam com as crianças, tentam agir como elas, brincando como se também fossem crianças. Essa atividade tem um efeito fisiológico e psicológico vitalizante nos idosos, pois seus sistemas começam a funcionar como os de uma criança.

Quanto às crianças, elas recebem atenção e podem aprender com o conhecimento e a experiência do idoso, seja com conhecimento profissional ou sabedoria da vida.

Apesar de todo o nosso progresso científico, tecnológico e cultural, ainda estamos longe de realizar o imenso potencial inexplorado na sociedade. O ponto de vista comum à medida que crescemos é que, no final, nos aposentaremos, teremos uma aposentadoria, ficaremos livres do trabalho e livres para aproveitar a vida.

Infelizmente, essa abordagem não leva em consideração seus efeitos prejudiciais. A aposentadoria, em vez disso, nos faz afundar em nós mesmos, nos desapegar da sociedade, nos afastar de nossos papéis de contribuição na sociedade, a não sentirmos nenhum benefício da sociedade em troca – é um estado terrível.

A contribuição para a sociedade é o metabolismo da sociedade humana.

Ter um papel no qual você se compromete a se expressar e se doar aos outros, fornece um motivo para viver e tem efeitos positivos duradouros. Além disso, não morremos porque nossos corpos envelhecem; morremos quando nos separamos da sociedade.

Atualmente, as pessoas vivem até os 90 anos de idade e, em vez de usar sua experiência de vida para o bem comum, nós as guardamos em casas de repouso. Em uma sociedade saudável, os idosos são tratados com muito mais respeito e pedidos genuínos de contribuição. Se os idosos desaparecessem do mundo, sentiríamos imediatamente que o mundo havia perdido algum poder e profundidade. Eles são parte integrante da natureza, mantendo uma tremenda importância.

Eu espero que empreendimentos sociais desse tipo e uma conexão mais ativa entre as gerações se tornem comuns e que sejamos premiados com o sentimento de que todos pertencemos a uma sociedade única, que trata cada pessoa como um ser muito precioso e indispensável, vivendo harmoniosamente juntos.

Comente