A História Do Passado, Presente E Futuro

laitman_622.01“A história do passado” parece um pouco irônica, como a história de alguém baseada nas próprias experiências subjetivas ou até mesmo em um romance. As pessoas pensam que a história são os eventos que aconteceram há alguns dias, meses ou muitos anos atrás em nosso mundo, por razões desconhecidas, em uma ordem aleatória de causa e efeito.

No entanto, o fato é que nossa realidade tem uma raiz espiritual que desce e atinge o mundo corporal, criando o conceito de tempo nele. Em certos momentos, devido a certas forças que emanam de sua raiz espiritual, a forma espiritual se espalha para baixo e se materializa de forma corporal. Nós percebemos tudo isso como história.

A sabedoria da Cabalá revela os eventos que devem acontecer. Portanto, não separa a história passada e os eventos futuros. As mesmas raízes espirituais devem ser reveladas neste mundo inferior; apenas algumas raízes já foram reveladas e outras ainda não foram reveladas. Acontece que há uma história sobre o passado e o futuro.

A totalidade da história é predeterminada e, sem dúvida, acontecerá. Muitas coisas escritas pelos Cabalistas já se tornaram realidade. Portanto, a história não é dividida em passado conhecido e futuro desconhecido. Para os Cabalistas, a história é um processo claro, que é impossível de se duvidar. Eles a estudam como um processo de descida das raízes superiores que descem ao nosso mundo, perdendo seu grau espiritual, isto é, “materializando-se” e manifestando-se em matérias como matéria inanimada, plantas, animais e seres humanos deste mundo.

Por exemplo, é importante que saibamos que o ponto no coração, chamado “Moisés”, que tira os desejos de uma pessoa da escravidão egoísta, já foi incorporado neste mundo como um homem velho com uma barba branca como neve, cujo nome também foi “Moisés”, que levou seu povo para fora do Egito? Está escrito que uma pessoa deve se ver saindo do Egito todos os dias. Em outras palavras, não é um evento que aconteceu há muito tempo e agora não existe. Uma pessoa deve sair do seu ego todos os dias, da escravidão do desejo egoísta à liberdade.

Todos são obrigados a realizar esse êxodo, e isso não é história antiga, mas a história pessoal de todos, que a pessoa precisa escrever: entender que ela é escravizada por seu egoísmo, lutar com seu próprio Faraó pessoal, fugir dele e alcançar a liberdade. Ela deve passar por todas as outras mudanças até o final da correção, que ainda não é visível para nós em nosso mundo.

A história deste mundo se desenrola como se fosse de acordo com um relógio na parede. No entanto, devemos trabalhar de acordo com o relógio superior, onde não há passado, presente e futuro, mas tudo é determinado em relação à pessoa que observa. Portanto, não importa se o evento já ocorreu ou não em nosso mundo. Os Cabalistas não olham para isso porque não sentem o tempo e não o medem pelos critérios aceitos pelas pessoas deste mundo.

A história, na visão da sabedoria da Cabalá, não é algo que aconteceu uma vez ou acontecerá no futuro, mas é algo que já existe agora. Cada pessoa descobre essa história de acordo com seu avanço espiritual. Eu posso percorrer toda a história do começo ao fim e na direção oposta do começo ao fim, percorrê-la, sentir o que são o Primeiro e o Segundo Templos e sua destruição, o exílio egípcio, a guerra dos Macabeus e assim por diante. Se uma pessoa está controlando seu desejo de receber, ela pode experimentar todos os períodos históricos como desejar.

Dizem que não há passado, presente e futuro na Torá porque ela está acima do tempo. É precisamente sobre elevar-se acima do tempo do nosso mundo e não estar vinculado ao meu egoísmo que no momento determina para mim a que horas devo viver, ou seja, o que devo sentir agora. Devo me elevar acima do meu desejo egoísta e assim determinarei não apenas em que momento e época, mas em que estado quero viver. Isto é, ficarei completamente livre como se estivesse flutuando acima do tempo.

Quando uma pessoa recebe uma natureza espiritual, ela já não está ligada ao tempo, espaço e movimento, isto é, parâmetros corporais, mas existe acima deles, no espaço espiritual. Ao estudar a Cabalá, uma pessoa gradualmente se afasta de ideias infantis sobre história. No entanto, para realmente romper com a percepção corporal, é necessário adquirir uma tela antiegoísta (Masach), uma ferramenta que nos permite superar o egoísmo e nos libertar. Uma pessoa já pode imaginar tudo o que existe em nossa raiz.

De KabTV, “Primeiros Passos na Cabalá. A História da Cabalá, 07/10/19

Comente