A Diferença Entre A Natureza Masculina E Feminina

Laitman_120Pergunta: Minha esposa também estuda Cabalá, e posso dizer com confiança que vemos a espiritualidade de maneiras completamente diferentes, como se fôssemos de planetas diferentes. Qual é o método de unificação nas dezenas feminina e masculina e qual deve ser o esforço de uma em relação à outra?

Resposta: Eu acho que é necessário continuar como está.

Gostaria apenas de uma coisa: que as mulheres não imitem tudo o que os homens fazem. Mesmo quando se trata de uma dezena de mulheres, você não deve tentar fazer o mesmo que os homens, mas o máximo que puder. Basta envolver-se em apoio mútuo.

Ainda assim, Malchut e Keter são duas propriedades opostas da criação; portanto, o mesmo método não pode ser bem-sucedido para ambas. Afinal, vemos em nosso mundo como as mulheres são diferentes em tudo.

O fato de que hoje em dia eles estão tentando artificialmente tornar homens e mulheres absolutamente equivalentes – não digo “igual”, mas “equivalente” – isso, é claro, está completamente errado. Não levamos em conta nossa estrutura interna, psicologia, modo de pensar, em geral, tudo o que há no homem e na mulher.

Acreditamos que, ao destruir as diferenças, nos tornaremos iguais e encararemos isso como um grande progresso. Isto não é progresso.

Quando tentamos destruir a natureza em suas manifestações naturais, sempre termina em grandes perdas. Já vemos isso na geração jovem. Um pouco mais de tempo passará, tudo será revelado, e a humanidade, como sempre, tropeçará em seus erros e começará a voltar de alguma forma.

Na Cabalá, é absolutamente claro que a diferença entre a natureza masculina e feminina deve manifestar-se naturalmente em nosso avanço.

A Torá não descreve a história das pessoas, mas o nosso caminho, a personificação da luz superior no ego em um certo estágio de seu desenvolvimento.

Passamos pelos mesmos estágios em nosso movimento espiritual. Por exemplo, o caminho do cativeiro egípcio é a existência em nosso egoísmo, saindo dele, etc. Há uma diferença entre os movimentos masculino e feminino em todos os lugares, embora eles sejam paralelos. Não vemos a substituição de um pelo outro ou a igualdade em nenhum lugar.

Nós não somos iguais. Não há nada que possamos fazer sobre isso. Isso é desnecessário. Pelo contrário, devemos explorar ainda mais a diferença entre nós, para que todos possam realizar ao máximo sua missão na natureza que lhes é dada.

Mais importante ainda, não copiem o que os homens têm e não façam o mesmo, porque mesmo isso é alcançado com dificuldade, artificialmente. É necessário abordar tudo com muito mais sabedoria.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 13/02/19

Comente