Combine A Imagem Dupla Do Mundo

Laitman_632.1Pergunta: Para alcançar o estado do amor verdadeiro, a pessoa precisa observar a única lei do universo: a equivalência das propriedades. Isso significa que eu deveria me tornar como as qualidades da natureza, com aquela raiz que me criou?

Resposta: Sim, precisamos nos tornar equivalentes à natureza em que realmente residimos. Mas como você sabe o que é essa natureza? Portanto, nos foi dado um grupo, pessoas supostamente existentes, com quem eu deveria interagir, considerando a mim mesmo e a elas como um todo comum. Assim, eu alcanço o foco, como, por exemplo, a partir de duas figuras ou linhas que, ajustando o foco, eu as transformo em uma.

Pergunta: A Cabalá afirma que a natureza é altruísta e nós, pessoas, criação, somos egoístas. Isso significa que temos um pensamento egocêntrico e temos que nos aproximar da equivalência com a natureza.

Embora entendamos o que é o altruísmo em geral, não o vemos evidentemente na natureza. É a mesma matéria? É egoísta também?

Resposta: Quando a Cabalá revela o método de correção de uma pessoa, ela se torna seu método de educação. Ela explica como você deve mudar e, de acordo com as mudanças em si mesmo, você verá o mundo corrigido. É assim que ela funciona.

Uma pessoa deve entender que no seu campo de visão existe uma imagem dupla do mundo, e é preciso combiná-las. Combinando-se com os outros em um todo, em um único objeto, você se corrige e vê o mundo corrigido.

A natureza do Criador que nos criou é altruísta e temos que nos tornar equivalentes a Ele, o que significa equivalente à qualidade de doação absoluta. O Criador nos criou em oposição a Si mesmo de propósito, para que pudéssemos alcançá-Lo a partir do estado oposto.

Combinando qualidades totalmente negativas e totalmente positivas em si mesma, a pessoa será capaz de elevar-se ao próximo nível de sentir o mundo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/11/18

Comente