A Estrutura Do Universo, Parte 4

232.09Restrição: A Recusa De Malchut Em Aceitar A Luz

Pergunta: Se o desenvolvimento do mundo tivesse parado no primeiro estágio, seríamos como animais sem nenhum desejo independente de receber?

Resposta: Sim.

Pergunta: E se tudo tivesse parado no estágio quatro e não se desenvolvido mais, mesmo que esse desejo fosse independente, ainda não poderíamos controlá-lo?

Resposta: Ainda não é um desejo independente, porque mesmo que ele se quebre e vise ao prazer para si mesmo, ele é direcionado para o prazer ditado por Keter. Ele quer ser preenchido de acordo com sua natureza. Este desejo percebe que quer a mesma coisa que Keter quer.

Malchut sente que recebe de Keter e escolhe o que quer receber. É precisamente porque ela mesma quer receber de Keter que ela continua a se desenvolver internamente e percebe que não é livre, que é controlada por esses prazeres e desejos. Isto é, o mais e o menos a controlam completamente.

Assim, a propriedade da liberdade surge em Malchut. Ela não quer se submeter à falta de realização ou ao desejo de ser preenchida. Ela quer se sentir independente porque sente que essa propriedade está presente em Keter; ela é a primeira, nada existe antes dela.

Agora, mais alguns estados se desenvolvem em Malchut: ela se sente como uma criação imperfeita, quer se tornar semelhante a Keter, semelhante ao seu Criador.

Ela sente que o Criador é totalmente livre e está acima da doação e da recepção. Mas ela é controlada pela falta de satisfação ou pelo preenchimento. Isto é, ela não tem nenhum livre arbítrio, nenhum “eu” independente, e a influência do mais e do menos a controla completamente.

Ela começa a sentir que não tem liberdade, que é totalmente controlada. Chamamos esse sentimento de revelação do mal da própria natureza, que está sujeita ao prazer ou à falta dele.

Esse sentimento traz à Malchut a sensação de vergonha do fato de que ela não tem livre arbítrio e que, em princípio, é totalmente controlada. É a sensação de estar sob controle total que dá origem à necessidade de uma ação independente. Isso a impede tanto que ela deixa de ter qualquer tipo de contato com a Luz.

Esse estado é chamado Tzimtzum (restrição). A sensação da criatura que é completamente controlada e não tem nada de si mesma, nada independente, a força a restringir suas ações, seu desejo. Ela quer parar completamente.

A criatura está pronta para erradicar o estado anterior, quando era totalmente controlada, em si mesma, extingui-la. Portanto, esse estado é chamado de restrição. Em outras palavras, quando Malchut sente que não há oportunidade de agir livremente, ela está pronta para fazer qualquer coisa para evitar se sentir controlada.

Pergunta: A vergonha que Malchut sente vem de ser completamente controlada ou de ser oposta à força superior que a criou?

Resposta: É praticamente a mesma coisa.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 27/11/18

Comente