A Estrutura Do Universo, Parte 1

laitman_548.03O Plano da Criação: Trazer Prazer à Criação

Pergunta: Qual é o propósito da criação?

Resposta: O propósito da criação é de extrema importância. Ele precede tudo criado até onde estamos agora.

O propósito da criação é trazer prazer à criação. Para conseguir isso, a criação precisa ter o desejo de desfrutar. Portanto, primeiro deve haver uma carência na criação, uma sensação do que a criação quer. A principal qualidade da matéria da criação é a sensação de que carece de algo. Isso é chamado de “desejo de receber prazer”.

Este desejo deve desenvolver-se gradualmente porque a criação será capaz de determinar o que é desejável e indesejável para si mesma, em que estágios, em que forma, etc., somente se o desejo se desenvolver gradualmente. Em outras palavras, a criação não pode ser criada imediatamente. Pode-se construir rapidamente uma máquina que execute uma certa função, mas para que a criação seja independente, para que ela se torne semelhante ao seu Criador, para que ela desfrute, o desejo tem que passar por certos estágios de desenvolvimento.

Pergunta: Acontece que mesmo o Criador não pode criar uma criação de uma só vez, sem nenhum estágio de desenvolvimento?

Resposta: A resposta é não. Se a criação não passasse por um processo gradual de desenvolvimento, não seria uma criação. Seria como um robô, semelhante aos níveis inanimado, vegetativo e animal da natureza, que automaticamente realizam sua programação sem qualquer livre arbítrio e participação independente em seu nome.

Criar um ser humano é desenvolver o desejo de um ponto de independência, levando-o a uma consciência de quem ele é, o que é, quem o controla e por que e como ele foi criado especificamente do jeito que foi. Por um lado, este desejo tem que ter qualidades opostas ao Criador e, por outro lado, tem que ter a oportunidade de alcançar as propriedades do Criador. É assim que a criação pode finalmente alcançar a perfeição. Portanto, tudo começa com a influência do Criador na criação.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 27/11/18

Comente