Quanto Mais Perto Da Alegria, Mais Perto Do Criador

laitman_929Está escrito: “Sirva o Criador com alegria”. Se não há alegria, é um sinal de que não estamos na espiritualidade. Doação é impossível sem alegria. Está escrito no Livro do Zohar que a “Shechina está apenas no lugar perfeito: não no lugar de falta (carência), não no lugar de deficiência, não no lugar de tristeza, mas no lugar certo, no lugar de alegria”. De fato, há iluminação com a presença do Criador no lugar corrigido, e isso traz alegria a uma pessoa.

Por este sinal, pode sempre ser determinado se uma pessoa está na espiritualidade ou não. Ao começar a estudar, por um longo tempo a pessoa não sente as correções ocorrendo em si mesma ou as percebe na forma oposta; portanto, ela pode se sentir desencorajada, irritada ou em desacordo com as mudanças que estão ocorrendo.

Aqui a alegria é um momento muito significativo. Se a pessoa se sente sem alegria, seus desejos não correspondem aos do Criador. Eles são opostos a ela. Quando o desejo está sendo corrigido, a alegria é revelada nela. Quanto mais forte e profunda a alegria, mais a luz superior, a presença do Criador (Shechina) é revelada.

Se a força superior está pronta para ser revelada em uma pessoa, a alegria aparece primeiro nela e depois no Criador. A alegria é uma iluminação do alto, um poder especial da luz, que se manifesta em resposta a uma oração, um pedido ao Criador desde baixo.

Quando nos voltamos ao Criador com perguntas e pedidos, quando queremos entrar em contato com Ele, então, como resposta, recebemos a luz de cima que corrige nossos desejos e os preenche.

Esta luz em primeiro lugar traz alegria e depois todas as outras revelações. Portanto, a Shechiná (a presença do Criador) é revelada apenas na alegria, que se manifesta primeiro.

Se eu quiser alcançar a doação, devo sempre estar em alegria. Se não estou lá, preciso me controlar: onde mais, em mim, ainda existe egoísmo não corrigido que me impede de revelar o Criador? Não sabemos se estamos nos aproximando da revelação do Criador e, portanto, os Cabalistas nos dão o critério para testar a nós mesmos: será que estou me aproximando da alegria ou, ao contrário, estou me afastando dela todos os dias?

A partir desses movimentos para um maior ou menor grau de alegria, a pessoa pode julgar até que ponto está se aproximando da revelação da força superior ou se afastando dela. Afinal, a alegria é uma consequência das boas ações, isto é, correções.

Em cada estado, a pessoa precisa permanecer em alegria, porque “não há outro além do Criador” – tudo vem Dele. Ninguém pode secretamente fazer algo ruim do Criador para nós. Isso não acontece: tudo vem de cima. O Criador está por trás de cada pessoa e nos afeta através deste teatro. Se eu não tiver uma intenção egoísta de receber, então sempre estarei em alegria. Eu não me importo com o que o Criador me dá: o principal é que Ele cuida continuamente de mim. Não pondero o que é mais agradável e proveitoso para mim no meu egoísmo e, portanto, aceito tudo com alegria.

Por este sinal, podemos verificar a nós mesmos: se estamos nos movendo em nossos grupos em direção à correção e revelação do Criador, se damos um exemplo aos nossos amigos que sempre temos que estar em alegria para trazer a revelação da força superior mais próximo.1

A alegria é a consequência do que eu doo aos meus amigos, ao Criador, à humanidade. A alegria é o resultado da doação porque, ao doar, eu me torno semelhante ao Criador. Por causa das minhas ações, eu recebo uma iluminação, que é chamada de alegria.

A alegria espiritual vem do fato de que através das minhas ações eu ajudo o Criador a preencher toda a criação. A alegria é uma consequência do fato de eu, com a ajuda do Criador, preencho toda a criação e, assim, doo prazer a Ele.2

Da Lição 5, Convenção Latino-Americana 2019 “Construindo A Sociedade do Futuro” 18/05/19, dia 2, Sirva ao Senhor com Alegria
1 Minuto 0:00 – 9:50
2 Minuto 1:39:45

Comente