Meus Pensamentos No Twitter 03/06/19

Dr Michael Laitman Twitter

#Shavuot. O feriado da Entrega da #Torá:
Hillel, o Sábio (#Talmude. Shabbat 31:1): “Não faça aos outros algo que odeia para si mesmo. Todo o resto na Torá é um esclarecimento desta regra”. Daí o mandamento “Ama o próximo” ser o principal na Torá, e todo o resto é apenas para o seu esclarecimento e observância.

#Shavuot. O feriado da Entrega da #Torá:
Se “amar o próximo como a si mesmo” é a principal lei da Torá, então todo o resto da Torá está lá apenas para a sua observância.
Como, então, observamos a Torá se não alcançamos amor ao próximo?
Por que aqueles que observam as leis da Torá se tornam cada vez mais divididos?

O feriado de #Shavuot representa a recepção da luz que pode nos tirar do nosso egoísmo para que possamos revelar nossa vida espiritual superior.

A revelação do Criador só é possível após a Sua ocultação, quando, por alegria, a ocultação não é menos importante que a revelação.
A ocultação é igual à revelação somente na intenção “em prol do Criador”, quando agradar o Criador é a única coisa que existe, mesmo em ocultação, sem suporte, na escuridão, no estado mais baixo, Malchut, do mundo superior.

A pessoa deve desejar anular, desistir de todos os desejos além do desejo de exaltar o Criador. Peça ao Criador pela capacidade de ser assim. Quando a pessoa vê a resistência do corpo a desistir de seus desejos, deve pedir ao Criador que anule todos os seus desejos.
Esta já é uma prece perfeita, uma vez que a pessoa pede a autoanulação completa.

… – e em “Seah” o Criador terá pena dele e lhe dará gosto na escravidão.
O estado espiritual deve ser até o autosacrifício contra todos os desejos, sem qualquer recompensa, significado ou benefício. A pessoa faz isso esforçando-se apenas por autossacrifício, apesar de qualquer significado. Quando ela faz mais esforços, provoca sofrimento – e em “Seah” o Criador terá compaixão dela e lhe dará gosto na escravidão.

Do Twitter, 03/06/19

Comente