Meus Pensamentos No Twitter 29/04/19

Dr Michael Laitman Twitter

O caminho será vencido pela pessoa que caminha nele – aquela que vem às aulas, observa as condições da reunião de amigos. Assim, através de esforços conjuntos, gradualmente reunindo o Kli, juntamos as Sefirot, confiando nos amigos cada vez mais, que estão por perto, lutando para não adormecer – mas não deixando seu lugar no grupo.
O resultado é garantia mútua!

Não esqueça de ver o Criador no Faraó. Pois “Não há outro além Dele”, uma força que nos controla, nos conduzindo com amor, propositalmente nos assustando para que saiamos do egoísmo, desiludindo-nos para não cairmos nas armadilhas do egoísmo. Assim, aprendemos a governança Superior

Amaleque cria obstáculos na forma de difamação sobre o trabalho do Criador, doação, e, portanto, obriga a pessoa a elevar-se pela fé acima do conhecimento, doação acima da recepção, que é revelada ao homem. Assim, indo acima do conhecimento abaixo, tendo recebido o poder do Criador acima, ela pode destruir Amaleque.

O egoísmo (Amaleque) leva a uma luta interna contra a grandeza do Criador dentro do homem, diminui a grandeza e o completo controle do Criador sobre todos os mundos e criaturas, para impedir a revelação do temor do homem diante do Criador.

“Lembre-se do que Amaleque fez com você ao sair do Egito”.
Amaleque (abbr: al-minat-lekabel) – a inclinação ao mal, o egoísmo.
Ele se manifesta na saída do Egito, quando a pessoa quer deixar o egoísmo.

“Feliz é aquele a quem o Criador envia sofrimento”, pois tal influência obriga o egoísmo a agir. Ao gradualmente corrigi-lo na intenção de doar, nós fazemos com que o egoísmo revele uma quebra ainda maior: o sofrimento. Graças aos nossos ajudantes – inimigos!

Malchut é chamada de Shechina, “Knesset Israel”, uma reunião de almas voltadas para o Criador. É necessário que as almas corrijam sua intenção de “para si só” para “em prol do Criador” e assim torná-la semelhante ao Criador até a unidade do Criador com a Shechiná. Isso é chamado Tshuva (Tashuv Hey le Vav).

Assim como o Criador criou a natureza para RECEBER, e adicionou uma intenção “para si só” – o egoísmo para ela, assim Ele mudará essa intenção para “em prol dos outros” – altruísmo, para que nos tornemos semelhantes a Ele nesta intenção, na natureza para DOAR.

Este é o único meio (klal) da Torá para nos libertar para o trabalho do Criador.
Alcançar Lishma, a saída do poder do egoísmo para que todos os pensamentos e ações estejam fora de si mesmo, pois o Criador, que é oposto a nossa natureza, só é possível unindo-se no grupo até o amor dos amigos.
Este é o único meio (klal) da Torá para nos libertar para o trabalho do Criador.

Do Twitter, 29/04/19

Comente