O Mês De Ódio Aos Judeus

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 27/02/19

O mês de ódio chegou ao mundo judaico: suásticas e pichações nos Estados Unidos, slogans antissemitas em todas as cidades europeias, túmulos profanados na Europa Oriental e o horrível ataque ao rabino-chefe da Argentina. Estes são apenas alguns dos casos relatados na mídia.

Como é possível que em 2019 o antissemitismo esteja em erupção em todos os cantos do mundo? Como os judeus ainda são perseguidos? Como é que o mesmo ódio reina em argentinos, franceses, americanos e russos? Como pode ser que a brilhante mente judaica, que acabara de voar em uma espaçonave até a lua e receber um Oscar, não conseguiu derrotar o ódio de milhares de anos em relação a nós?

O problema do antissemitismo reside na nossa falta de compreensão da causa fundamental. Visto que nunca tratamos a sua raiz, ele continua voltando para nos assombrar onde quer que vamos.
Os Cabalistas, por outro lado, sempre apontaram para a raiz do antissemitismo, assim como a solução para isso. Para eles, o ressurgimento do antissemitismo em nosso tempo não é surpreendente nem é uma moda passageira.

A hostilidade antissemita em relação aos judeus é a expressão de um sentimento inexplicável, uma exigência inerente à humanidade. É por isso que os judeus são normalmente culpados por todos os males do mundo. Embora muito poucos antissemitas possam articular sua reivindicação, uma demanda profunda para com os judeus está fermentando inconscientemente em todas as pessoas no mundo.

Nós judeus estamos nos iludindo. Acreditamos que o ódio vem da inveja: os judeus são inteligentes, bem-sucedidos e inovadores, controlam a mídia, os bancos e o comércio. Mas essas não são mais do que justificativas superficiais que tanto nós como nossos inimigos usam para racionalizar o ódio.

É exatamente isso que o maior Cabalista do século passado, Yehuda Ashlag, escreveu: “Israel é odiado por todas as nações, seja pela religião, raça, capitalismo, comunismo, cosmopolitismo e assim por diante. Isso ocorre porque o ódio precede todas as outras razões, e ainda assim cada um resolve seu ódio de acordo com sua própria psicologia”.

Os Cabalistas descrevem o antissemitismo como uma lei da natureza. Ela deriva da conexão inerente entre Israel e as nações do mundo. O papel do povo judeu é preparar o caminho para a união acima de todas as diferenças entre os seres humanos. A unidade humana é a única solução para todos os males do mundo, e a natureza dirige toda a humanidade para a unidade.

Daí a previsão: o antissemitismo continuará e se intensificará até que internalizemos e cumpramos nossa função no mundo – servir de exemplo de unidade para o resto da humanidade. É assim que nos tornaremos “uma luz para as nações”, uma vez que “a nação de Israel foi construída como uma espécie de portal através do qual as centelhas de purificação fluirão a toda a humanidade por todo o mundo, até que percebam o prazer e serenidade que existe no cerne do amor ao próximo” (Cabalista Yehuda Ashlag, “O Arvut”).

Para saber mais >>>>>>>>>

Comente