Quando Há Anseio Pela Espiritualidade

laitman_933Rabash, “A Agenda da Assembleia – 1”, Artigo No. 17, Parte 2, 1984: E depois, todos devem se comportar como nas últimas três das “Dezoito Bençãos (Oração)”. Em outras palavras, depois de ter suplicado perante o Criador, O Zohar diz que nas últimas três das “Dezoito Bençãos”, a pessoa deveria pensar como se o Criador já tivesse concedido seu pedido e ela tivesse partido.

Pergunta: Por que o Rabash faz uma analogia entre uma oração e a assembleia da sociedade?

Resposta: A Torá e todos os livros sagrados não são destinados a pessoas religiosas, mas sim a nós para usá-los em nosso trabalho espiritual prático.

Pergunta: A oração é um programa das ações de uma pessoa no grupo?

Resposta: Claro. Para que mais isso é escrito? É uma elevação do desejo que você eleva ao Criador para que Ele lhe dê o que é necessário para o seu trabalho.

Se uma pessoa não pode ir à oração, isso significa que não tem essa necessidade (Hissaron), não há senso de falta, força para avançar, desejo e fome de espiritualidade.

Pergunta: Tudo o que o Rabash escreve sobre a ordem da assembleia da sociedade pode ocorrer no mesmo lugar e ao mesmo tempo?

Resposta: Nem a geografia nem o tempo são importantes. Isso pode ocorrer em momentos diferentes, entre amigos diferentes.

Pergunta: Esses estados são cumulativos?

Resposta: Sim, mas em cada um de nós eles estão sendo acumulados arbitrariamente, não necessariamente no mesmo lugar e ao mesmo tempo. Na espiritualidade, esta não é uma função rígida.

De KabTV “A Última Geração” 13/06/18

Comente