“O Caminho Da Torá E O Caminho De Sofrimento”

laitman_276.05Quer queiramos ou não, somos obrigados a passar por todos os estágios de desenvolvimento. É impossível pular alguma coisa, mas tudo depende da abordagem com a qual chegamos a cada etapa subsequente. No entanto, cada estágio é necessário porque desenvolve nossos sentimentos, mente, reconhecimento, consciência e liberdade de escolha que nos permitem alcançar nosso objetivo de maneira madura.

Há dois caminhos: o caminho da luz e o caminho do sofrimento, duas forças que agem sobre nós e desenvolvem o reconhecimento do mal em nós. Reconhecer o mal significa não seguir cegamente a natureza primordial de um animal, mas cada vez escolher uma definição superior, uma lei superior, um princípio superior e passar para o grau seguinte, isto é, decidir o que está mais próximo do Criador, para expansão, compreensão, reconhecimento e adesão com a força superior.

Uma pessoa luta constantemente entre sua natureza animalesca e corpórea, que quer definir completamente seu comportamento egoísta, e o princípio espiritual segundo o qual a adesão com o Criador, a conexão, a unificação, a realização da natureza integral e o ama ao próximo como a si mesmo são os valores superiores.

Foi-nos dada a liberdade de escolha para escolhermos essa boa ideia em vez do pragmatismo egoísta corporal, mas o egoísmo está muito próximo de nós e nos controla. É por isso que é tão difícil ver e entender a necessidade de desenvolvimento espiritual a cada momento. O egoísmo corpóreo nubla nossos olhos e não nos permite ver nenhum benefício naquilo que está além do escopo do corpo animal.

É por isso que é tão importante organizar o ambiente certo para você. Só ele pode nos ajudar a sair um pouco e a olhar para nós mesmos de fora para atrair a luz de retorno, isto é, nos fazer tomar o remédio que nos transformará. Claro, é impossível fazer isso sozinho. Somente o ambiente nos convence a tomar o remédio desde fora, em contradição com a nossa natureza, na luta contra ela pela fé acima da razão, avançando gota a gota e manifestando o livre arbítrio.1

A escuridão sempre é revelada antes da luz. Ainda é tão escuro no mundo que nem mesmo compreende que é escuridão, mas pensa que deve ser deste modo. Ninguém quer concordar que estamos na escuridão em todas as áreas da nossa vida. Quantas pessoas estão erradas em acreditar que a democracia e o liberalismo de hoje são uma forma avançada de existência? O liberalismo em si não é de todo ruim, mas o problema é que ele não pode ser implementado sob essas condições.

É assim em tudo, “a vantagem da Luz é revelada desde dentro da escuridão”. Quanto mais sentimos a escuridão, mais revelamos a luz. Portanto, cada estágio consiste em descidas e subidas, dias e noites. O mundo já está despertando, mas ainda está na escuridão.

O próximo ano será muito escuro. Mas este é um bom desenvolvimento porque percebemos que o fim de nosso desenvolvimento corpóreo chegou e deixaremos de perseguir os valores que governaram o mundo há milhares de anos. A humanidade tentou de tudo: comunismo, fascismo, socialismo, liberalismo, democracia e assim por diante e ganhou experiência em tudo.

Agora o mundo está enfrentando um desenvolvimento completamente novo. O principal é entender que o nosso único inimigo é o egoísmo. Se mudarmos nossa natureza egoísta, corrigiremos toda a nossa vida. Como se tivéssemos um computador com bilhões de detalhes variados, todos corretos, mas processados ​​pelo programa errado e corrompido. É necessário alterar o programa para conectar todos esses detalhes, tirar conclusões e implementá-lo corretamente.

Tudo começa com o reconhecimento do mal. Até corrigirmos a natureza de uma pessoa, toda a sabedoria e conhecimento acumulados por nós permanecerão inúteis e até nos prejudicarão. Neste caso, é melhor sentar e não fazer nada.

Qualquer empreendimento egoísta termina em fracasso. Cada revolução começou com entusiasmo, esperança de melhoria, pelo menos para alguns à custa dos outros: ou amarelo, como na França, ou vermelho, como na Rússia, ou preto, como na Alemanha. No entanto, com o tempo, fica claro que todos esses movimentos são egoístas e geralmente baseados no ódio de um grupo de pessoas em relação ao outro.

O problema está sempre no ego do homem, que existe em sua base. Quanto mais desenvolvido é o país, mais o egoísmo governa nele. Até corrigirmos o egoísmo, é melhor não fazer nada, porque tudo acabará nos prejudicando.2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 31/12/18, Escritos de Baal HaSulam, “A Liberdade”, Título “O Caminho da Torá e o Caminho do Sofrimento”
1 minuto 1:20
2 minuto 15:45

Comente