“Uma Rede De Pensamento Judaico: A Arma Mais Poderosa Para Combater O Antissemitismo” (The Times Of Israel)

Meu novo artigo foi publicado recentemente no The Times of Israel: “Uma Rede De Pensamento Judaico: A Arma Mais Poderosa Para Combater O Antissemitismo

Quando a palavra “judeu” se torna um insulto, há uma razão para se preocupar. Essa é a realidade que uma professora de escola experimenta na Europa de hoje, pois ela precisa esconder sua religião por medo de sua segurança. Uma pesquisa recente realizada pela CNN confirmou que o ódio contra os judeus na Europa nunca desapareceu. Acabou de se transformar em uma ameaça mais evidente. Está em nossas mãos, ou mais precisamente, no poder de nossos pensamentos como povo judeu mudar esta situação, porque os pensamentos têm poderes transformacionais.

A pesquisa da CNN revelou que um em cada cinco europeus justifica o antissemitismo. No entanto, estes são apenas os que admitem isso. O problema não é apenas no solo europeu. É global. Em uma cúpula recente para combater o antissemitismo, o presidente do Congresso Judeu Europeu, Dr. Moshe Kantor, mencionou que “a Europa não tem mais o monopólio do antissemitismo. Nenhuma comunidade judaica em qualquer lugar do mundo, por mais forte e bem organizada, está agora imune ao ódio aos judeus”.

Situações excepcionais levam à proposta de medidas extraordinárias. Na conferência realizada em Viena, um “Catálogo de Políticas para Combater o Antissemitismo” foi elaborado com a ajuda de acadêmicos de Viena, Tel Aviv e Nova York. Uma nova abordagem sugeriu uma chamada para novas edições da Bíblia e do Alcorão para levar mensagens de aviso para destacar “passagens antissemitas” dentro dos textos sagrados.

Esses textos são realmente uma fonte de incitação contra os judeus? Tais marcas realmente serviriam para “combater o antissemitismo”? E mais importante, que poder temos como judeus para erradicar a hostilidade contra nós?

Antissemitismo Religioso?

Pesquisadores conectam o antissemitismo a seções da Bíblia sobre os judeus sendo responsáveis ​​pela crucificação de Cristo e às seções no Alcorão que os jihadistas fanáticos usam para justificar sua cruzada contra os judeus e os valores ocidentais. Em abril de 2018, um grupo de 300 intelectuais e políticos franceses assinou um manifesto aos líderes islâmicos na França pedindo que “versos do Alcorão pedindo a morte e a punição de judeus, cristãos e incrédulos sejam tornados obsoletos pelas autoridades teológicas”, para evitar o que eles consideram como incitamento à violência.

No entanto, depois de anos de planos e reuniões anti-ódio para discutir os tempos assustadores, vemos alguma mudança? De fato, algo mudou, mas não em uma direção positiva. O antissemitismo está implacavelmente em ascensão em todo o mundo e o futuro parece cada vez mais sombrio.

Como nenhuma das soluções propostas funcionou até agora, talvez seja hora de uma nova abordagem? Nós, judeus, não precisamos procurar mais do que nossa própria herança para descobrir a arma infalível, uma força suficiente para eliminar o antissemitismo de uma vez por todas. A sabedoria da Cabalá afirma que, com uma mudança em nossa consciência coletiva, podemos criar um campo de força poderoso o suficiente para apagar as manifestações antissemitas da Terra.

Nosso estado interno de divisão ou unidade cria nossa realidade externa e não vice-versa. Ao mudar nossa intenção de nos unir como um, nos harmonizamos com a força da criação, e a realidade é afetada pela energia que irradiamos. Como isso funciona? Para entender como esse escudo defensivo é construído, precisamos explorar o desenvolvimento dos sistemas de defesa da humanidade.

O Poder do Pensamento

A evolução dos sistemas de defesa até a bomba atômica, demonstra que quanto mais forte é uma arma, mais oculta é para o olho humano e mais pesadas são suas consequências. O ciberespaço, por exemplo, poderia ser o campo de batalha moderno para uma possível guerra mundial se o “botão vermelho” imaginário caísse em mãos erradas.

Levando essa tendência um passo adiante, a arma mais poderosa e precisa que está sendo revelada hoje é o poder do pensamento, embora similarmente, não tenhamos consciência de sua magnitude e dimensão por causa de sua invisibilidade. A comunidade científica afirma que estamos conectados no nível humano em um campo que é ativado através da nossa consciência coletiva ou pensamentos. Esse campo é semelhante à força da gravidade, da eletricidade ou do campo eletromagnético, na medida em que sua operação exata é ocultada dos sentidos humanos.

A Cabalá explica que tal força unificadora é uma lei da natureza – uma rede de forças que nos une – ainda não aparente para nós, mas influencia cada aspecto de nossa realidade mais do que qualquer outra força. O poder do pensamento é tremendamente poderoso e seu escopo de ação está na rede de nossa conexão: somos tão fortes quanto somos unidos e tão fracos quanto somos divididos. Somos nós que constantemente operamos essa rede, só precisamos nos conscientizar dela e descobrir como, conscientemente, a fazemos funcionar para nosso benefício coletivo.

O poder que atualmente controla essa rede é uma força divisora ​​negativa de rejeição e ódio ativada por nossa natureza egoísta. Ele nos atinge como ondas de fanatismo e animosidade das nações do mundo. Inconscientemente, as nações do mundo sentem que os judeus possuem as chaves que ativam esta rede para uma mudança positiva, incitando-nos a reconhecer nossa missão.

Elas estão Corretos.

Como declarado no Livro do Zohar: “Assim como os órgãos do corpo não podem existir por um momento sem o coração, todas as nações não podem existir no mundo sem Israel”. Então, como podemos efetivamente ter um impacto significativo na realidade de hoje? Isso pode ser facilmente alcançado através do uso efetivo da rede mais abrangente que abrange a humanidade: o ciberespaço.

Primeiro, os judeus devem ser um exemplo de coesão, compreensão e solidariedade mútua acima das diferenças, o que nos tornaria uma força esclarecedora para o resto do mundo. Como expressado pelo Rav Kook, “O movimento genuíno da alma israelense em sua maior grandeza é expresso apenas por sua força sagrada e eterna, que flui dentro de seu espírito. É o que a fez, está fazendo, e fará ainda uma nação que permanece como uma luz para as nações” ( Cartas do RAAIAH, 3).

Nossos pensamentos, atraindo-nos para a unidade e suavizando as atitudes críticas em relação uns aos outros, têm o poder de evocar uma força positiva dentro da rede de comunicação entre nós – uma força capaz de neutralizar gradualmente o ódio e trazer equilíbrio. Este é o poder capaz de nos proteger e nos levar a um bom futuro.

Como cada caminho começa com um primeiro passo, cada pequeno pensamento de cada um de nós em direção à conexão humana positiva aumentará exponencialmente e causará grandes mudanças em nossa realidade, porque o poder do pensamento é a arma mais poderosa.

“Não se surpreenda que as ações de uma pessoa tragam elevação ou declínio para o mundo todo, pois é uma lei inflexível que o geral e o particular são tão idênticos quanto duas ervilhas em uma vagem… Evidentemente, o valor de um ato de uma parte eleva ou diminui o todo.

– Cabalista Rav Yehuda Ashlag, Introdução ao Livro do Zohar, item 68.

Comente