Quando Os Macabeus Retornarão?

laitman_750.02Pergunta: Qual é o significado Cabalístico do feriado de Chanucá?

Resposta: O significado Cabalístico do feriado é que, tendo descoberto que somos egoístas absolutos que não têm conexão com o mundo espiritual e que vivem apenas suas vidas animais, percebemos que devemos sacudir o pó do egoísmo de nós mesmos e começar a viver com a Luz dentro do coração: com a aspiração de uma conexão sincera entre si.

Somente na conexão entre nós pode o mundo superior, a força superior, ser revelado. Acender uma pequena chama entre nós – a qualidade de doação e amor mútuo – é chamado “Chanucá”. Daquela pequena Luz chamada Nefesh, depois Ruach, Neshama, Haya e Yechida, que são todas relações fraternais mútuas, gradualmente começam a florescer, o que nos permite conectar todas as nossas qualidades e aspirações entre nós e começar a nos sentir como uma família amável e solidária.

Isso acontece gradualmente. Existem sete estágios no mundo espiritual: Chesed, Gevurah, Tiferet, Netzach, Hod, Yesod e Malchut. É justo que estamos subindo de baixo para cima, de Malchut para o mais alto, à Chesed, acendendo dentro de nós uma luz cada vez maior.

Isto é o que Chanucá representa (do hebraico “hanu-kah”, “hanaya” – escala). Após esta escala, há um período até Purim, quando alcançamos as Sefirot acima de Chesed: Bina, Hochma e Keter. Então, a unidade absoluta, a completa iluminação e a consagração de nossa conexão mútua serão alcançadas, quando realmente nos tornaremos como um todo, uma alma, chamada “Adão”.

Nós temos que aspirar a isso, porque este é o objetivo de nossas vidas, de nossa existência, o objetivo da criação.

Pergunta: Onde estão os gregos neste caminho?

Resposta: Os gregos estão entre nós, são forças que nos separam, nos impedem de nos unir, nos afastam uns dos outros, como os egípcios fizeram antes.

Em outras palavras, tudo o que impede a nossa unidade e adesão é chamado de egípcios, romanos ou gregos, dependendo do nível. Mas, em princípio, é o nosso egoísmo.

Mesmo agora, nós obedecemos aos egípcios, romanos e gregos – as chamadas “nações do mundo”, que existem dentro de nós – as forças egoístas que nos controlam.

Pergunta: Então agora não estamos em guerra com eles?

Resposta: de jeito nenhum. Que guerra? Pelo contrário, nós atraímos todos os nossos inimigos externos para nós. Nós sequer os consideramos inimigos. Somos elitistas. Pensamos que sua cultura, ciência e educação são o que é melhor para nós. Nem estamos planejando nos unir.

Pergunta: Em outras palavras, queremos viver como eles, mas devemos querer viver como a nação de Israel?

Resposta: Viver como a nação de Israel não significa sentar de manhã à noite lendo a Torá. Precisamos construir o tipo certo de sociedade em que todos estariam conectados pelas leis de amizade e amor. “Ama o próximo como a ti mesmo” é a principal lei da Torá que devemos começar a obedecer.

Pergunta: Quando os Macabeus virão e começarão a guerra?

Resposta: Estamos tentando fazer o máximo que podemos.

Pergunta: Isso acontecerá de repente? No último momento, quando tudo chega a um beco sem saída, em sofrimento?

Resposta: Espero que não seja assim. Os Macabeus viream quando não havia outra alternativa, e o Macabeu Judá gritou: “Quem for a favor do Criador, siga-me!”

No entanto, vamos esperar que, gradualmente, através da disseminação da Cabalá, cheguemos a um tempo em que as pessoas começarão a nos entender e desejarão abordar essa ideia.

Pergunta: Se estamos falando em termos do mundo material, então os Macabeus eram Cabalistas?

Resposta: Claro. “Todo aquele que for a favor do Criador, siga-me!” É um chamado Cabalístico, isto é: “Vamos nos unir! Concordamos em ser o ponto central de conexão”. O Macabeu Judá era um grande estudioso, um grande sábio, um Cohen, e é por isso que foi capaz de fazer isso. Em seu nível espiritual, ele realmente tinha o poder de atrair toda a nação para si mesmo.

Pergunta: Em outras palavras, o Criador é unidade?

Resposta: Sim. A experiência da unidade ou a experiência do Criador é a mesma coisa. O Criador não é algo que existe fora de nós, mas a força de unidade e amor que alcançamos. Nós a chamamos de Criador.

De KabTV “O Significado Cabalístico de Chanucá”, 07/12/17

Comente