Feliz Feriado Da Concepção Espiritual!

laitman_293.1Quanto mais nos aprofundamos em explicar o feriado de Chanucá, mais estamos convencidos de que ele contém todo o caminho, todos os eventos e todos os estados que uma pessoa que deseja revelar o mundo espiritual, a força superior, passa.

Pode parecer uma história antiga que se transformou em um folclore ou feriado infantil: acendendo velas, comendo rosquinhas doces…

No entanto, Chanucá contém toda a luta de uma pessoa ao sair deste mundo para cima. Ela supera todos os obstáculos que o Criador coloca na sua frente para revelar, acima deles, o mundo superior, seu estado eterno e perfeito, a “vantagem da Luz a partir da escuridão”.

Isso se torna revelado precisamente contra os estados transitórios e imperfeitos que nos chegam em tempos de grandes calamidades e guerras, a realização da natureza egoísta humana.

Discernimentos, discernimentos, discernimentos… através de todos os estados que estamos destinados a sofrer. Ninguém trilhando este caminho pode contornar ou pular qualquer discernimento ou obstáculo; é preciso passar por eles um após o outro. Ninguém receberá mais ou menos trabalho do que os outros – cada pessoa pode ter seus próprios sotaques e medidas, mas, na realidade, cada um de nós passa por todos os passos nesse caminho.

Não apenas somos todos partes de um corpo, mas através da quebra também nos tornamos incluídos um no outro e cada um está dentro de todos. Uma vez, antes da quebra, a penetração recíproca só existia entre os desejos de doação.

No entanto, após a queda do pecado de Adam HaRishon, os desejos de recepção e doação misturaram-se, juntamente com a Luz superior que os preenchia no momento da quebra. Como resultado, todo estado inclui todos os outros, e só se torna discernido pela falta de correção. Portanto, toda pessoa tem que passar por todos os estados.

A qualidade de doação, Bina, deve ser revelada durante Chanucá. Ela explica todos os nossos personagens para nós, nosso caminho, a saída da pessoa de revelar este mundo para revelar o mundo superior que lhe mostra o que ela deve separar e se livrar, o que deve se distanciar e o que deve se aproximar, clivar, conectar e de que forma.

Tudo isso está contido no feriado de Chanucá, nas correções pelas quais temos que passar. Poderíamos chamá-lo de “feriado da concepção espiritual e da amamentação”, isto é, um pequeno estado por enquanto. No entanto, já é um estado espiritual: mesmo que uma pessoa ainda não possa usá-los de forma prática, já está adquirindo o entendimento e as forças que pertencem ao mundo espiritual superior.

Ela entra no grau de Bina, e essa é a entrada para o Jardim do Éden! A partir deste estágio, ela se constrói em equivalência com o Criador. Antes do feriado de Chanucá, ela estava apenas se corrigindo para se elevar acima de seu egoísmo, para se libertar e separar-se dele. Ao ler artigos sobre Chanucá, nos esforçamos para verificar, discernir e entender as condições que nos permitem adquirir a qualidade de doação, Bina.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 15/12/17, “Lição sobre o Tópico: Chanucá de Acordo com a Cabalá”

Comente