Meus Pensamentos No Twitter 01/11/18

Dr Michael Laitman TwitterO Criador deliberadamente cria problemas no grupo. Ele me mostra um filme – que realmente não existe! O Criador me mostra que o grupo existe, sofre, tem problemas, etc. Para quê? Para eu me voltar a Ele. Sim, é para eu me voltar a Ele.

Tendo passado os primeiros estágios de desenvolvimento espiritual, o aluno começa a senti-los internamente: “Eu Lhe conhecerei a partir de Suas ações em mim”. Ele ganha experiência e adquire razão, como está escrito: “A sabedoria vem apenas com experiência”. Gradualmente o aluno será capaz de avançar sozinho.

Na Cabalá, o professor conduz o estudante como um adulto ensina um bebê a andar. O professor caminha junto com o aluno, dando-lhe sua razão, e o aluno segue o professor como se o corpo seguisse a cabeça. Claro, isso só é possível na medida em que o aluno concorda em anular o professor.

Tudo é relativo a mim.

A fé religiosa é uma convicção psicológica e não substanciada. Quando há prova, torna-se conhecimento, não fé. Para um Cabalista, a Força Superior é conhecimento, realização. Antes de revelá-la, ela não está lá, como um fenômeno científico não descoberto para um cientista.

Então na doação mútua – amor, Gadlut.

A dificuldade do progresso espiritual para equivalência com o Criador é que a pessoa deve tornar-se cada vez mais semelhante a Ele “na unidade do grupo”, ou seja, cada pessoa anulando-se perante o grupo para transformar o grupo em um todo, semelhante ao Criador anulando o ego, Katnut.

Aquele que estuda Cabalá estabelece o caminho para adquirir uma nova natureza, apesar da anterior, fé acima da razão. Isso se torna continuamente mais difícil, mas essa é a natureza dos graus de ascensão ao Criador por equivalência de forma.

O Criador deliberadamente cria problemas no grupo. Ele me mostra que o grupo existe, sofre e tem problemas – para que eu peça a Ele por eles. Na realidade, tudo que vejo é minha alma, meu mundo egoísta interior. Eu não peço pelos outros, mas pela minha alma!

O principal é perceber todos os problemas do grupo e perguntar ao Criador por eles. Tudo o que é ruim no grupo – sinta-o em você e peça ao Criador para corrigi-lo, para ajudar o grupo a se aproximar Dele. Eu só peço e não preciso de mais nada. Essa é a melhor oração.

Nós devemos avaliar todas as ações desta maneira: O Criador agiria assim? Se sim, mas Ele não agiu, então Ele deixou para eu fazer. Assim, eu atuo em vez do Criador e começo a sentir que ocupo o Seu lugar. Assim eu me torno igual a Ele e sou chamado Adam, ou seja, semelhante ao Criador.

Do Twitter, 01/11/18

Comente