Medium: “Os Mais Jovens São Menos Sexualmente Ativos Hoje. O Que É Isso?”

O Medium publicou meu novo artigo: “Os Mais Jovens São Menos Sexualmente Ativos Hoje. O Que É Isso?

A geração jovem vive na era mais permissiva: eles usam aplicativos onde podem encontrar sexo casual, têm a pílula do dia seguinte, o sexting tornou-se um comportamento normal e nossa cultura nunca esteve mais aberta a relações sexuais entre adultos jovens. Ainda assim, o sexo está em declínio principalmente entre a geração mais jovem.

A revista Atlantic chama isso de “Recessão Sexual” e dedicou a próxima edição de dezembro de 2018 a explorar o assunto. Um artigo de 12.665 palavras tenta entender as principais razões para o fenômeno, como uma sobrecarga de entretenimento online que causou um declínio no desejo de intimidade sexual, o uso frequente de aplicativos de namoro, que tornou o flertar em espaços públicos menos aceitável, depressão, ansiedade, baixa autoestima e privação de sono têm sido sugeridas como razões para suprimir o desejo de fazer sexo.

Acrescente a isso as altas taxas de visualização de pornografia, o movimento #metoo que tornou os homens mais ansiosos e menos espontâneos sobre a abordagem das mulheres, o crescente medo das mulheres de serem exploradas, a indefinição das diferenças de gênero, a aceitação social de se casar aos 40 anos de idade, a tendência de viver com os pais por conveniência econômica e evitar ter filhos – e aí você tem uma gama de condições que contribuíram para uma grande queda na atividade sexual nas duas últimas décadas.

Mas, em vez de ver o declínio da atividade sexual como um mero problema, devemos vê-lo como um fenômeno evolutivo que está ocorrendo agora na raça humana.

À Deriva com o Crescimento do Nosso Ego

O ego é a força motriz da evolução humana. É a inclinação natural que diferencia o humano do mundo animal. À medida que o ego humano evolui, ele leva os seres humanos a se concentrarem mais em suas necessidades e desejos individuais, exigindo um benefício cada vez maior para que um indivíduo estabeleça conexões com os outros. Hoje, o ego humano atingiu um pico onde visa minimizar qualquer compromisso com os outros, mesmo quando se trata de atividade sexual.

O crescimento do ego é a razão fundamental por trás do declínio da atividade sexual e tem grandes implicações na sociedade humana. Embora o declínio do sexo seja evidente na superfície, o declínio menos aparente está acontecendo na motivação básica para namorar entre os sexos. O desejo de agradar o outro, de mostrar nosso afeto pelo outro e de criar interesse genuíno no outro em relação a nós, tudo perdeu sua importância. Como resultado, estamos perdendo uma paixão fundamental pela vida e um combustível significativo para a atividade humana.

Todo ser humano tem uma forte necessidade de atenção. Os homens, por exemplo, querem instintivamente impressionar as mulheres, e isso dá forma a muitos de seus pensamentos e ações, com ou sem sua consciência. As mulheres, por outro lado, precisam de atenção direta dos homens, o que pode ser expresso por meio de um elogio ou de um certo ato em prol deles.

No entanto, visto que o nosso egoísmo cresceu e ampliou as lacunas entre nós, a cultura humana também se adapta, tornando mais fácil para os sexos evitar namorar um com o outro, e “ir direto ao ponto”. Porém, não apenas acabamos sendo menos sexualmente ativos, como também estamos entorpecendo a interação recíproca entre os sexos.

Masculino E Feminino São Forças Complementares Da Natureza

Se “cortejar” fosse o primeiro curso para ensinar aos nossos filhos na escola, então “dançar” seria a primeira lição do curso.

A natureza inteira existe em uma dança harmoniosa entre seus elementos masculinos e femininos da natureza – seja positivo e negativo, espermatozoide e óvulo, elétron e próton, fluxo e refluxo – as duas partes opostas da criação estão continuamente assumindo novas formas e criando novos níveis de vida.

O movimento recíproco entre macho e fêmea é onde reside a mente da natureza. Se adquirirmos essa mente, reconheceremos os papéis únicos e naturais de ambos, macho e fêmea, que estão profundamente enraizados em nossa biologia, ocorrendo em nossa fisiologia e expressos em nossa psicologia. Embora seja possível desfocar as diferenças entre os sexos, é impossível eliminá-los.

Além disso, obscurecer as diferenças entre homens e mulheres no nível sociocultural interrompe nossa percepção da realidade. Assim como os contrastes entre escuridão e luz, fome e saciedade, amargo e doce, etc., criam sentido em nossas vidas e constroem nossa cognição, o contraste entre os sexos no nível humano é criticamente importante para nossa capacidade analítica e a maneira pela qual deciframos a realidade.

Se continuarmos a derivar com o crescimento do nosso ego, sem trabalhar conscientemente na conexão humana, podemos nos encontrar em um futuro onde os bebês são criados principalmente em laboratório, as pessoas desenvolvem relacionamentos principalmente com robôs, e a conexão humana gradualmente desaparece.

O declínio da atividade sexual aponta para uma crise evolutiva projetada para nos levar ao próximo movimento em nossa dança com a natureza. Os componentes masculino e feminino da humanidade têm que evoluir em sua conexão para encontrar um novo vínculo espiritual mais profundo que seja necessário para manter o equilíbrio na sociedade humana, não apenas entre as pessoas, mas também com toda a natureza.

Enquanto os animais mantêm o equilíbrio por instinto, nós humanos temos que fazer isso conscientemente. Portanto, precisamos de educação para apoiar e impulsionar nossa transformação espiritual.

À medida que começarmos a nos elevar a um novo nível de conexão humana, não precisaremos desfocar nossas diferenças porque veremos como elas se fundem para criar harmonia, como nossas qualidades únicas se complementam, assim como acontece em todo o restante da natureza.

Essa é a conexão que está faltando para todos nós. As mulheres tendem a ser naturalmente mais sensíveis a isso, mas os homens também têm a mesma necessidade interna de união espiritual que a natureza reserva para nós. Como o Livro do Zohar escreve: “O humano é a inclusão do masculino e feminino, e o mundo não pode ser construído se o masculino e o feminino não estiverem presentes”. Descobrir nossa conexão espiritual irá restaurar o equilíbrio entre masculino e feminino em todos os níveis: incluindo a atividade sexual.

Comente