Como Reduzir O Sofrimento

laitman_294.2Rabash, “Amor dos Amigos” Artigo nº 6: O mais importante é sempre lembrar o propósito da criação, que é conhecido por “fazer o bem às Suas criações”. Assim, se Ele quer lhes dar deleite e prazer, por que estas três questões acima – fé, medo e “ama teu amigo”? Significa que eles precisam apenas qualificar seus vasos para receber o deleite e prazer que o Criador deseja dar às criaturas.

A matéria da criação é o desejo de desfrutar. É assim que o Criador nos criou. Todas as formas de desejo nos níveis inanimado, vegetativo, animal e humano só querem uma coisa: preencher-se para que sintam prazer.

O prazer é um conceito muito complexo. O que acontece no corpo quando ele está desfrutando?

Nós percebemos tudo como animais: “Eu sinto prazer!” O que é prazer? Onde se passa? Em quais células e sistemas internos? Você sente certo tipo de satisfação contra algum sentimento de carência? Um completa o outro?

Com base nisso, vemos que o prazer só pode ocorrer sempre que houver uma necessidade preliminar, e somente na medida de sua satisfação a pessoa pode sentir prazer.

Em princípio, o que o Criador deveria ter feito? Apenas uma coisa: Tendo desejado dar deleite e prazer ao ser criado, Ele precisava criar um desejo por esse prazer, ou um sentimento de deficiência. No entanto, o Criador fez o oposto: criou o mal, um menos (negativo), de modo que, depois, neutralizando e preenchendo esse menos com uma qualidade oposta, o ser criado sentiria o mais (positivo).

É por isso que está escrito “Eu criei o mal…” e isso é desconcertante para uma pessoa comum. O mal, no entanto, foi criado apenas para substituí-lo pelo bem. Isso significa que precisamos fazer algum trabalho aqui, certa manipulação de nós mesmos, ou da natureza, ou do Criador, para irmos do sentimento de mal para o sentimento de bem, do ódio para o amor.

Isso levanta muitas questões. Como eu poderia sentir todas as qualidades que são opostas ao Criador? Por que tenho que passar por todas as sensações terríveis que são piores que a morte? Se o Criador quer me dar uma realização perfeita e eterna, isso significa que eu tenho que sentir um estado oposto a isso?

A solução é a seguinte: eu não tenho que passar por estados terríveis, vazio que é “pior que a morte”, e assim por diante. Eu simplesmente preciso perceber que depois de sentir o menor sofrimento, eu posso imediatamente passar para o prazer. Mais precisamente, eu deveria sentir o sofrimento da ausência de prazer, e assim nunca sentirei o sofrimento em si.

É nessa direção que a sabedoria da Cabalá nos leva. Ela está nos chamando para lutar por conexão, bondade e amor, e é aí que eu começo a sentir que sou completamente oposto a isso. Entretanto, nesse ponto eu já estarei no campo positivo, no campo do Criador, em Sua metade.

É por isso que o contraste que sentirei quando aspirar a esclarecer o que Ele é e quem Ele é também será positivo, já que é uma indicação de que não sou como Ele. Precisamente nesse ponto, poderei exigir e pedir sem me afastar Dele. Ao tentar aderir à propriedade do Criador – doação e amor – eu sentirei como o meu “eu”, minha natureza, está me afastando Dele e ao mesmo tempo me apego imediatamente a Ele através do grupo.

Assim, eu não tenho que passar por estados terríveis, opostos, mas apenas por pequenas sensações desagradáveis, como um bebê que está sendo separado de sua mãe. Isso é suficiente para ele se agarrar a ela e estar sempre preocupado em se aproximar dela.

Esses pequenos estados alternantes pelos quais passamos são chamados de estágios de nosso desenvolvimento. Cada vez, enquanto buscamos o Criador através do grupo e constantemente pensamos em como incitar os amigos a Ele, eu sinto o quanto comparado a eles ainda não estou conseguindo isso, e dessa maneira me aproximo do Criador, adquiro suas propriedades.

Em outras palavras, não temos que passar por estados de escuridão, separação e estranhamento, que são opostos à adesão com o Criador. Trabalhando ao lado Dele, trabalhando através do grupo, é suficiente para nós sentirmos literalmente um pouquinho de separação Dele a cada vez, a fim de nos puxar para Ele e realizar nosso trabalho dessa maneira.

As ações do Criador sobre nós serão então sentidas como pequenos estímulos e calibrações, da mesma forma que uma mãe cutuca uma criança: “Isto é o que precisa ser feito, experimente”. Elas serão sentidas apenas desta maneira e não na verdadeira forma do enorme abismo negro que é “pior que a morte”.

De KabTV “A Última Geração” 22/03/18

Comente