Meus Pensamentos No Twitter 20/09/18

Dr Michael Laitman TwitterCom suas ações, o homem registra-se no livro dos justos, no livro da vida espiritual, na doação e amor aos outros, ou no livro dos pecadores, na morte espiritual, desejando se preencher com as realizações terrenas.

Está escrito que o Criador perdoa apenas os pecados que as pessoas perdoaram, isto é, Ele preenche apenas nossas relações mútuas corrigidas. Até este ponto, Ele é revelado. Portanto, devemos apenas pedir para descobrir as forças do mal entre nós e sua correção – é assim que mereceremos o perdão.

O estado do Dia do Julgamento pode acontecer em qualquer dia, a qualquer momento. Em nosso mundo, tudo é determinado por um sistema morto, mas no sistema espiritual tudo depende do desenvolvimento individual. É possível que um esteja em um estado de julgamento e outro em um dia normal.

O desejo egoísta é revelado – a evolução avança, nós nos desenvolvemos de uma geração para a próxima e em nossas vidas. Por isso, sou obrigado a constantemente julgar a mim mesmo para corrigir “meus pecados” preparados pelo Criador, chances que perdi de unir todas as pessoas em um único sistema.

Se a política não fosse nutrida por conflitos, o ódio não inspiraria e consolidaria uma parte contra a outra: quando alguém ganha, outro perde.
Se fosse alimentado pela luta contra o nosso ego, a vida seria diferente – não haveria espaço para o terrorismo.

A mente serve ao ego-desejo, ajudando-o a obter prazer e a evitar coisas desagradáveis, como um animal.
Se a pessoa entende isso e deseja ganhar a razão do homem, Adão, semelhante ao Criador, então ela não age para preencher desejos, mas para se tornar semelhante à força superior.

Realizar o trabalho espiritual “de todo o coração” significa realizá-lo na unificação de todos os corações, em um único desejo do coração.

O profeta escreveu: “… e eles levantarão o povo de Israel sobre seus ombros e os elevarão a Jerusalém” – “Elevar” significa elevar ao grau do amor fraterno. Então o amor fraternal também se espalhará pelo mundo todo. E “o mundo todo se tornará bom e tranquilo”.

O bom estado futuro do mundo depende de influenciar Israel. Mas não quando as pessoas condenam e desejam aniquilá-lo.
Influenciar significa incitar a nação judaica a se unir através de uma boa atitude entre eles. Então a boa atitude se espalhará para o mundo inteiro.

Ultimamente o mundo deseja destruir os judeus cada vez mais frequentemente e, assim, livrar-se de todo o mal do mundo. Mas todo mal vem da unificação imprópria da nação judaica. A este respeito, ela pode mostrar um exemplo, como Abraão fez na antiga Babilônia.

Eu não estou em nenhuma parte do sistema. Eu estou sujo em meio à bilhões de pessoas, animais, plantas e matéria inanimada. Eu influencio todos, estou dentro de todos, sem exceção, e minhas ações os levam à união ou à fragmentação. Isso significa que estou registrado no Livro (alma).

O homem deve fazer com que todo o sistema da natureza se relacione de uma forma perfeita absoluta, de modo que todos nela se interconectem mutuamente e, através dessa conexão, recebam a boa força que preenche a todos. Essa força que conecta e preenche todos é nosso Criador.

Eu constantemente me identifico com o Criador, reunindo esses estados em uma única imagem. O tempo e as perturbações desaparecem, somente a força do Criador permanece.
Sou grato a Ele pelo meu mundo, uma vez que estas são todas as partes da minha alma que devo me conectar a Ele – uma fonte, uma causa.

Eu me esforço para entender como se tornar um embrião no Criador:

  1. Determinar que tudo vem Dele
    2. Entender que Ele faz tudo e como eu deveria responder
    3. Para ver a diferença entre o que eu queria que acontecesse e como ele fez isso
    4. Para tentar que meus pensamentos/desejos sejam como o Dele.

Quando nos voltamos ao Criador, falamos com um sistema e não com um indivíduo. Eu me torno o parceiro do Criador, percebendo que Ele fez tudo para que eu O compreendesse e operasse de acordo com o Seu plano. Se eu entender mal alguma coisa, deixe que Ele me corrija.

Se eu quero me unir ao Criador, anulando meu eu e usando tudo para me agarrar à força superior, eu me torno um embrião espiritual, Ubar. Então o tempo desaparece, não há vida e morte, há apenas o ponto da minha adesão com o superior que pertence à eternidade …

O lugar onde nós fazemos esforços no grupo para superar a repulsa mútua é onde a condição para a revelação da Luz aparece – a manifestação do Criador requer o acoplamento de duas forças opostas, + e -.
Sua polaridade e mutualidade criam a condição para a revelação do Criador.

A unidade de todos os desejos é a Shechina e seu preenchimento é o Criador.

Nossos esforços no caminho espiritual são semelhantes aos escritos. Para que a escrita seja boa, devemos escrever com boas ações – intenção “para o Criador”, para doação e amor aos outros, ajudando todas as pessoas – a alma inteira de Adão – a se aproximarem do Criador.

Não devemos nos preocupar com os pecados que ainda não foram revelados (pelo Criador), mas com o fato de que ainda não pedimos a correção deles!

A única maneira de corrigir os pecados é avançar e revelá-los na medida em que nos sentimos mal e pedir correção – é assim que corrigimos o passado, criado pelo Criador (Nada Além Dele).

Eu conecto as células do corpo da alma, Adam, até descobrir o fluxo da vida, o Criador, dentro delas.

Quando eu me movo – não externamente, com o corpo, mas internamente, com o desejo, em direção à conexão entre nós, eu crio a condição para revelar o Criador, eu me registro no Livro da Vida/correção da alma comum.

As condições para a união estão sempre mudando. Eu devo me ajustar constantemente a elas – é assim que cresço.

O ponto de adesão com o Criador é eterno. Eu me agarro a ele e, através dele, eu – o embrião – agarro-me ao Criador. Através dele recebo tudo pela minha vida espiritual. Sem este ponto eu não existo!

Essas condições/desejos são criaturas, e o Criador é o que está na conexão entre eles.

O principal é a conexão entre nós acima de todas as rejeições, pois tudo o mais depende do Criador. Nosso único trabalho são os esforços para nos conectarmos com a intenção de criar condições de equivalência à qualidade de doação, a revelação do Criador.

A unidade é um vaso espiritual. Nenhum de nós pode ser um vaso espiritual sozinho, já que ele é apenas um fragmento da quebra. O vaso espiritual/Kli é a conexão das pessoas acima da necessidade dessa conexão, o impulso de sentir o nascimento dos desejos e pensamentos compartilhados: o Criador.

Do Twitter, 20/09/18

Comente