Venezuela

Dr. Michael LaitmanDa Minha Página No Facebook Michael Laitman 20/08/18

O que acontece quando um país entra em colapso em um mundo global? E como isso também aumenta o ódio contra Israel?

2,3 milhões de pessoas estão fugindo da Venezuela, metade das quais estão desnutridas, já que seu país economicamente esgotado enfrenta uma escassez crítica de alimentos.

Infelizmente, não há maneira imediata de ajudar os milhões de venezuelanos que sofrem.

O absurdo do nosso mundo é que há mais do que comida, roupas e soluções médicas suficientes para satisfazer as necessidades básicas de todos os cidadãos da Terra e, no entanto, até 50% de toda a comida produzida no mundo é desperdiçada, enquanto trilhões de dólares são gastos na guerra global.

À medida que nos aproximamos do futuro próximo, essas duas tendências opostas atingirão o clímax: por um lado, testemunharemos cada vez mais crises econômicas, distúrbios sociais, fome, doenças e sofrimento humano. Ao mesmo tempo, estamos entrando em uma era altamente tecnológica e hiperconectada com robôs, carros autônomos e outros desenvolvimentos possibilitados pela inteligência artificial. A capacidade de produzir uma abundância de tudo o que precisamos em todos os lugares estará acessível com o toque de um botão.

Entre essas duas tendências, ficará tão claro quanto um sino que nada está faltando em nosso mundo, além de relações saudáveis ​​e positivas entre os seres humanos, para permitir consideração, preocupação mútua e conexões efetivas entre todos os habitantes da Terra. Esta será a única maneira de ajudar os bilhões de pessoas que sofrerão.

Mas o que permitirá que os humanos se vejam como uma única família global? A história mostra que o amor por poder, dinheiro e honra, o ego humano, sempre tem a vantagem. Os humanos parecem preferir lutar entre si em vez de se abraçarem. Essa parece ser a amarga realidade de nossa natureza, e qualquer retrato de uma família humana global parece absolutamente utópico.

A fim de alcançar uma conexão positiva viável e duradoura entre os seres humanos, para que possamos reorganizar a sociedade para satisfazer as necessidades básicas de todos, é necessário um método único para a conexão humana.

Apenas uma nação foi fundada com base na conexão natural e universal entre os humanos. Este método é o que os transformou em um povo em primeiro lugar, e eles viveram por esse método por um tempo. Mas quando abandonaram o método, começaram a vagar pelo mundo e sua verdadeira origem foi quase completamente esquecida.

“Israel é o coração de todo o mundo”, escreve O Livro do Zohar há quase dois mil anos, “assim como os órgãos do corpo não poderiam existir no mundo nem por um momento sem o coração, todas as nações não podem existir no mundo sem Israel”.

O Livro do Zohar revela a rede profundamente enraizada conectando todas os povos e todas as nações. Israel é um eixo central dentro da rede. No entanto, ele se esqueceu de como foi criado em primeiro lugar e do papel natural que desempenhava na rede.

À medida que essas crises, como a da Venezuela, continuarão a se manifestar em todo o planeta, o sofrimento humano e a frustração se acumularão e se converterão em ódio contra Israel. Sob a superfície, no inbconsciente conectado do mundo, a raiva e o ressentimento inflamarão o povo judeu. Quando e onde os eventos antissemitas irromperão acima da superfície? Ninguém pode prever isso sem ver e entender completamente a rede que conecta toda a humanidade.

Se víssemos o mapa interno das conexões, ficaríamos surpresos. O ódio que ameaça entrar em erupção em nossa direção nos levaria a rapidamente unir as mãos e cumprir nosso papel para com as nações do mundo, sendo “uma luz para as nações”.

Veríamos que a crise da Venezuela é mais um apelo para que façamos a nossa parte na conexão.

Comente