Raiz Espiritual E Ramo Corpóreo

712.03Pergunta: Como a linguagem dos ramos se desenvolveu? Digamos que um Cabalista, ao investigar seu egoísmo, descobriu uma “cobra” em si mesmo. Ele entendeu que a cobra é um ramo, enquanto o egoísmo espiritual é a raiz e, portanto, chamou p egoísmo de cobra?

Resposta: É bem possível que o Cabalista nunca tenha visto uma cobra em sua vida. Uma pessoa simplesmente se torna consciente do estado chamado “cobra”.

Pergunta: Sempre que revelamos o Criador em um nível particular, também revelamos certa “cobra” dentro de nós em correspondência a ele?

Resposta: O Criador não tem imagem porque é apenas uma propriedade. Uma propriedade pode se vestir na matéria, realizá-la em certas ações, expressar-se através da matéria, mas não tem imagem própria.

Digamos que você ouve a palavra “beleza”. Você imagina uma pessoa, um animal ou uma planta de tal maneira que haja uma propriedade chamada “beleza” nisso. Você não pode imaginar uma beleza abstrata; você sempre irá retratá-la em algum objeto.

Da mesma forma, as propriedades espirituais não possuem vasos materiais. Mas, a fim de representá-las ou transmiti-las de alguma forma, você deve expressá-las através desses vasos. Os Cabalistas entenderam que a propriedade espiritual chamada “cobra” produz uma propriedade correspondente em nosso mundo. Enquanto não estudavam botânica, biologia ou zoologia, eles escreviam como se estivessem completamente familiarizados com a natureza de diferentes animais.

Observação: A Torá, no entanto, descreve todos os tipos de animais …

Meu Comentário: Mesmo aqueles que já estão extintos, assim como aqueles que ainda não se desenvolveram e só se manifestarão no futuro. Tudo vem da realização do mundo espiritual, pois toda raiz espiritual deve produzir sua contrapartida em nosso mundo.

Da Lição de Cabalá em Russo 03/04/18

Comente