Estabelecer As Bases Para Um Bom Futuro

laitman_270A Cabalá é a ciência da conexão. Temos que nos unir porque a natureza está nos empurrando para isso, nos levando a ficar juntos. Se não quisermos isso, a natureza nos obrigará pela força. Não há dúvida de que a natureza vencerá, visto que a pessoa é muito fraca contra os golpes da natureza. É por isso que não vale a pena esperar pelos golpes, que ficarão cada vez mais fortes porque já há nuvens pesadas no horizonte.

Nosso grupo Cabalístico mundial está na vanguarda desse movimento, avançando à frente de todos e abrindo as portas para a unidade de toda a humanidade. Estamos testando como alcançar a unidade em nós mesmos, porque essa condição nunca existiu antes no mundo. Uma vez, milhares de anos atrás, esse tipo de unidade existia, mas sob condições completamente diferentes, entre pessoas que não se pareciam com nós de forma alguma.

Nosso grupo, chamado de “a última geração”, vivendo no mundo do egoísmo, serve como um laboratório para toda a humanidade. Como chegar à unidade da maneira mais fácil e rápida é testada em nós. Pela nossa experiência, estamos construindo a base para aqueles que seguirão nossos passos depois de nós em um futuro muito próximo. Isso pode levar outros dez a vinte anos, mas no final, toda a humanidade chegará à unidade. Portanto, esperemos que esse avanço venha por um caminho misericordioso e não pelo caminho do sofrimento.

A natureza é um sistema único. Todas as suas partes se desenvolvem de um único desejo como de um pequeno grão de areia. A força superior, a Luz, explodiu esse pequeno grão de desejo, do qual emergiu o Big Bang, e a partir daí começou o desenvolvimento de toda a matéria: inanimada, vegetativa, animada e as pessoas no planeta Terra. Hoje, já estamos no fim dessa evolução.

Ao longo do caminho, a matéria passou por múltiplas metamorfoses e destruições, e precisamos corrigi-las. Afinal, ao corrigir a quebra, alcançamos a qualidade da Luz. A Luz quebrou o grão do desejo e devemos juntar esses pedaços quebrados de desejo e centelhas de Luz. Então, toda a Luz será capaz de entrar no desejo e, em vez de um pequeno grão, se tornará enorme. É por isso que é tão importante para nós alcançarmos essa união. Significa reconstruir a alma despedaçada do primeiro ser humano, Adam HaRishon.

A Europa hoje testemunha o quanto esta quebra está começando a ser revelada. Os Cabalistas durante os últimos séculos escreveram sobre nosso tempo, sobre nossa “última geração”. O mundo se moveu tanto para a revelação do mal do egoísmo que nos próximos anos será óbvio para todos que uma crise global está ocorrendo não por causa de problemas com tecnologia, economia ou ecologia, mas apenas por causa das más relações entre as pessoas, que nos impedem de nos unirmos. A humanidade está forçando a natureza a sair do equilíbrio porque não há equilíbrio ou unidade entre nós. Esse equilíbrio é o que precisamos restabelecer.

Baal HaSulam escreveu no artigo “Arvut” (“Garantia Mútua”) que a correção final do mundo só é possível após a unificação de toda a humanidade. Nada além disso é necessário. Estamos aprendendo sobre sistemas enormes, sobre a quebra que ocorreu nos mundos superiores, mas, em essência, estamos aprendendo a unir o único desejo que foi quebrado em uma infinidade de partes opostas.

Nós somos essas partes quebradas que devem se unir, não fisicamente, mas em nossos desejos e pensamentos. Precisamos unir essas centelhas espirituais dentro de nós em um único sistema, devemos sentir como nos completamos, pensar no único objetivo, ajudar uns aos outros a tornar-se um desejo. Esse desejo mútuo consiste em muitas partes diferentes, mas são essas diferenças que criam a possibilidade de realização. Nenhuma parte se parece com qualquer outra, mas unindo-se juntas, elas criam perfeição.

Fazendo um laboratório de nós mesmos em que praticamos essa conexão, nós gradualmente revelamos dentro dela a manifestação do poder da unidade, a força superior da natureza chamada Criador.1

Da Convenção Na Itália, “Todos Como Um” 26/07/18, Lição Preparatória
1 Minuto 2:00

Comente