Esta Vida É Para A Criação E O Criador Se Encontrar

Laitman_161Em todo o sistema geral da realidade há apenas dois: o Criador e o ser criado, a Luz superior e o desejo criado pela Luz dentro de Si mesmo como um ponto negro que Ele desenvolve. Este ponto evoluiu para o estado em que se sente existindo independentemente, isto é, como um ser humano que vive neste mundo e tem sua própria autoridade. Ele deixou de notar que existe dentro da Luz superior que o governa, avança e constantemente trabalha nele.

Este ponto negro, um humano deste mundo, não tem consciência de que toda a sua existência – tudo o que se faz, diz, pensa, sente e decide – é determinado pela Luz, pela força superior. Estamos em tal ocultação. E todo o nosso trabalho é descobrir essa força superior e perceber que ela age dentro de nós, não nos deixando liberdade em nada exceto por uma coisa: desejar que ela volte e nos governe como realmente já ocorre, mas sem a nossa consciência.

Portanto, existem dois mundos: o mundo inferior onde estamos aparentemente em nossa própria autoridade e o mundo superior onde descobrimos que tudo vem somente de cima, da Luz, do Criador. A principal coisa neste trabalho é descobrir o lugar da nossa liberdade de escolha, onde podemos, através de ocultação e revelação, descobrir a nossa liberdade entre eles. Somente neste lugar nós realmente existimos como os seres criados.

Fora disso, estamos sob a regra completa do Criador, inconsciente ou conscientemente. No entanto, em algum lugar no meio, entre um e outro, há um ponto especial em que podemos determinar nossa independência. Só podemos encontrá-lo se estivermos buscando a fé acima da razão. Então, a importância do Criador é gradualmente revelada, que é maior do que a importância de uma pessoa.

Isso é revelado de cima e a pessoa começa a sentir, pelo menos às vezes, que o Criador é mais importante para ela do que ela mesma, e está disposta a investir toda a sua vida e toda a sua força Nele. Essa sensação vem e vai e vem de novo. Este trabalho é chamado de fé acima da razão, doação acima da recepção. Afinal, antes tudo era baseado no desejo de desfrutar que foi revelado em uma pessoa.

É chamado de “um rei velho e tolo”, mas sempre cresce junto com a força da fé em oposição a ele, a fim de criar uma oportunidade para a pessoa proclamar sua independência como uma linha média essas duas forças. Lá, na linha média, o Criador e o ser criado se encontram.

A implementação deste trabalho só é possível dentro do grupo, na dezena. Portanto, alcançar a garantia mútua, a conexão em torno do Monte Sinai é uma pré-condição necessária para receber de cima a força da fé. 1

Amigos e o grupo são meios para revelar o Criador. O Criador quebrou a alma comum para nos reunirmos novamente e nos tornarmos um homem. De fato, se nos corrigirmos, começaremos a nos sentir como uma estrutura única. Como agora, olhamos para o nosso corpo e percebemos cada parte dele como a nós mesmos, exatamente da mesma maneira que veremos e sentiremos que toda a humanidade é um homem.

No entanto, reunimos e corrigimos esse homem apenas por um objetivo: revelar nele o espírito de vida chamado Criador. Ao conectarmos partes separadas, o espírito de vida começa a entrar nelas e elas ganham vida. O Criador anima tudo. Assim, o trabalho com os amigos é o meio para a revelação do Criador e da verdadeira realidade.

Nós não trabalhamos diretamente com o Criador. Na medida em que trabalhamos com os amigos e conectamos os órgãos da alma comum, o Criador se veste neles. 2

A linha direita e a linha esquerda não se anulam. Eu posso sentir as duas e também a linha do meio que reconcilia entre elas. Um desejo está dentro da razão e o outro acima dela; são duas sensações diferentes. Eles não se misturam; eu distingo claramente entre eles e posso mudar de um para o outro. Eu posso medir um em relação ao outro; ambos os desejos existem, mas eu devo decidir com qual quero me identificar. 3

Primeiro, nós vivemos apenas neste mundo onde tudo acontece no desejo de desfrutar e não ascendemos ao “segundo andar”. Então, o segundo andar aparece em adição à razão: fé acima da razão. Portanto, eu tenho duas opiniões nas quais posso navegar entre elas. Eu entendo quando chega a hora de expandir o primeiro andar, a fim de ampliar o segundo andar acima.

Eu moro em dois mundos. Dois desejos existem em mim sem se anularem: um está dentro da razão, em Malchut, e o outro está na fé, em Bina.

Nós ainda não sentimos essa divisão dentro de nós, mas nos movemos em direção a ela. Precisamos discuti-la e tentar imaginá-la. Da mesma forma que estudamos eventos em nosso mundo que primeiro não entendemos e sentimos. Mas, gradualmente, no processo desses exercícios, temos sensações e ideias.

Baal HaSulam escreve que não há nada no mundo que uma pessoa não possa sentir, incluindo o Criador. Afinal, a força superior existe; nós só precisamos desenvolver uma sensibilidade crescente por ela. Tudo vem com experiência e o hábito se torna uma segunda natureza. 4

Dois mundos existem simultaneamente sem anular um ao outro. Razão e fé acima da razão são dois programas que agem em paralelo. Podemos estar em qualquer um deles e conectá-los juntos. Portanto, é chamado fé acima da razão que descobrimos a diferença entre os dois mundos.

Cada nível tem sua própria verdade: verdade dentro da razão e verdade acima da razão, o grau de Malchut e o grau de Bina entre os quais nossa existência é realizada. Precisamos aumentar Malchut para aumentar Bina. Elas se influenciam e tudo é implementado entre elas. 5

Eu me movo para um nível diferente de percepção, para o grau de Bina (fé) e decido que a fé está acima de Malchut, acima da razão. De acordo com o grau de fé, eu decido que o Criador governa tudo, determina toda a minha existência, e eu quero ser guiado pela mente superior da fé, não pela minha mente e conhecimento animal.

Segundo a razão, eu sou o mais importante e de acordo com a fé, o Criador e os amigos são mais importantes que eu. Razão, meu desejo de desfrutar, sempre permanecerá como a linha esquerda contra a direita, e exatamente por causa disso eu poderei aumentar a linha direita (fé) e avançar. O anjo da morte existe até a correção final. 6

A Luz desceu de cima para baixo e no seu caminho já construiu cada ponto, construiu uma marca para cada estado. Subindo de baixo para cima, precisamos alcançar o mesmo ponto, ou seja, subir de uma de suas marcas para outra. É como atirar em um alvo pronto. Nós só precisamos trazer nossa oração de acordo com o estado que existe diante dela. A resposta à oração já existe e, assim que pedimos corretamente, nós a receberemos imediatamente. 7

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 03/06/18, “Trabalho na Fé Acima da Razão”
1 minuto 0:20
2 minuto 16:50
3 minuto 20:20
4 minuto 24:00
5 minuto 28:20
6 minuto 34:00
7 minuto 53:35

Comente