Dupla Cidadania

laitman_252Depois de estabelecer-se no mundo espiritual, a pessoa transfere pequenas porções do tesouro do Rei do antigo estado para um novo estado até transferir tudo. E embora não veja o fruto de seu trabalho, ela tenta acreditar que está trabalhando corretamente.

O antigo estado de origem está dentro de mim e dentro de cada um de nós. Eu cuidei muito dele e acumulei muitas propriedades lá – tudo isso é minha propriedade, tudo de mim; é o que me dá uma sensação de vida, de confiança. Tudo pertence a mim e ninguém tem permissão de tocá-lo!

De repente, eu decido que a coisa mais importante para mim é precisamente o que está fora do meu corpo, isto é, as outras pessoas, e quero transmitir isso a elas. Então eu começo a tirar os desejos junto com os preenchimentos para fora de mim mesmo e os passo a todo o resto. Eu espero que este seja o meu segundo estado.

Ao realizar este trabalho, eu começo a entender que, de fato, somente a atitude que criei em mim mesmo agora com a ajuda do poder superior, e agindo em prol do que está fora de mim, é a única forma correta de comportamento.

Isso me dá liberdade, permite-me não estar apegado ao meu desejo de desfrutar, não viver dentro dele, mas passar para o desejo de doação, para o estágio de Bina. Assim, nós nos movemos deste mundo para o mundo superior.1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 11/06/18, Lição sobre o Tópico: “Atacando a Conexão”
1 minuto 46:30

Comente