Brincando De Esconde-Esconde Com O Criador

laitman_249.01A conexão tem que ser alcançada com um ataque! Conforme os nossos esforços para alcançá-la no mundo corpóreo, rompendo em direção à conexão, cada um de acordo com seu entendimento e a raiz de sua alma, nós forçamos o Criador a realizá-la. O Criador está nos treinando, como um professor, um instrutor e, portanto, nem sempre ajuda a fortalecer a unidade, mas, às vezes, faz o oposto para nos mostrar onde precisamos nos esforçar mais.

Ele nos dá todos os tipos de exercícios, obrigando-nos a tentar formas diferentes. E se interpretarmos corretamente Sua mensagem para nós, percebendo tudo o que está acontecendo na realidade, desde a quebra da alma coletiva no pecado da Árvore do Conhecimento até os dias atuais, como o Criador nos apela para ajudar a realizar a conexão, nessa medida, começamos a entender o nosso trabalho. Começamos a sentir nosso diálogo contínuo com o Criador, Sua reação para conosco.

Nós então temos uma linguagem comum com o Criador. O principal é começar a compreendê-Lo, percebendo tudo o que está acontecendo no mundo, eventos supostamente bons ou ruins, como a comunicação do Criador comigo, um chamado para se dirigir a Ele. O Criador se esconde por trás de todas as ações, por trás de toda a realidade, e eu tento discernir Seu trabalho por trás de tudo que está acontecendo e me concentrar não nas ações em si, mas no Criador.

Isto requer perseverança constante para não deixar o Criador nos enganar. Não importa como Ele se esconda por trás de tudo que acontece, nós nos voltamos diretamente a Ele. Isso O deixa muito feliz! E também dá alegria a uma pessoa se ela, com a ajuda do ambiente, estiver pronta para aceitar este jogo e revelar o Criador acima de Sua ocultação.

Mas isso vem para que não apenas imaginemos Sua presença em tudo o que está acontecendo. Isso é suficiente apenas no começo. Nós então precisamos nos mover para um trabalho mais focado: nos esforçando para nos unir e descobrir o quanto o Criador nos impede. Esse obstáculo é onde aprendemos sobre Ele.

É como escalar uma montanha com um palácio real no cume. Quanto mais tentamos nos unir, mais o Criador impede isso: nos infligindo com esquecimento e enviando todos os tipos de distúrbios. E nós, apesar de tudo, com a ajuda do Arvut (garantia mútua) e da unidade formada, tentamos ajudar uns aos outros; nós nos lembramos de que o principal é permanecer na conexão mútua para revelar o Criador que realiza essa conexão e se revela dentro dela.

Neste caso, somos chamados de Israel (Yashar-Kel), isto é, dirigidos “diretamente ao Criador”, porque queremos revelar a única razão verdadeira para tudo o que está acontecendo em nossa realidade. Nós queremos restaurar o sistema da alma comum, Adam HaRishon, que o Criador nos impede de nos unir para que, através das perturbações, possamos descobrir sua estrutura.

É assim que continua o ataque contínuo à conexão até que o Criador se rende e diz: “Eu quero!”, e nos permite se unir e revela-Lo. Nós nos tornaremos um vaso para Sua revelação, e Ele, o preenchimento deste vaso, e assim alcançaremos nossa primeira adesão com o Criador.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 15/06/18, “Atacando a Conexão”

Comente