O Trabalho Do Homem

laitman_292O trabalho do homem é revelar seu estado existente e construir um estado desejável acima dele. O estado existente é sempre ruim porque o mal do nosso egoísmo é revelado. No entanto, isso é realmente bom porque o Criador está revelando nosso verdadeiro estado para nós, e acima dele precisamos construir nosso estado desejável. Enquanto o Criador estiver nos dirigindo, cuidando de nós, nos guiando e nos aproximando Dele, precisamos considerar nosso estado como perfeito. Existe um estado existente em que me sinto mal e um estado desejado que tento imaginar como perfeito.

Se eu não levar em conta o sentimento no meu desejo de receber, ele muda completamente o meu estado: eu me encontro no mundo do infinito, no domínio do Criador, na bondade absoluta, mas, é claro, eu sinto o oposto em meu egoísmo. Portanto, eu tenho que confiar nos sábios que o estado perfeito é o verdadeiro e eu existo nele, só que não o sinto ainda, como está escrito: “Eles têm olhos e não veem”.

Eu vejo tudo através do prisma do meu ego. No entanto, se eu me elevo acima, eu revelo meu verdadeiro estado. Através deste exercício, nós atraímos a Luz que nos influencia e nos eleva do estado existente para o estado desejável. Nós, no entanto, não paramos de nos ver em um estado ruim. Nós sentimos que os dois estados se tornam mais distantes um do outro, polares como duas linhas: a esquerda é o estado existente e a direita o estado desejado. O estado existente é aquele que vemos em nosso mundo e percebemos em nosso ego. Acima dele, construímos o estado desejado, imaginando o mundo onde um único Criador governa. 1

Nosso estado nunca mudará porque nós existimos em repouso absoluto, em Malchut do mundo do infinito. Somente a atitude em relação aos nossos estados existentes e desejados determina a forma de nossa realidade, nosso relacionamento com o Criador, nosso lugar.

Portanto, não devemos esperar que o estado mude por si só. Temos que construir nossa realidade: devemos separar completamente nossas sensações de nosso estado existente e nos imaginarmos no mundo completamente sob o poder do Criador, sob o governo da força única, além da qual nada mais existe. Essa força nos permite sentir um estado ruim a fim de nos elevar. Mesmo que eu não entenda ou sinta nada na espiritualidade, é o suficiente para mim que eu esteja conectado a ela, em um único ponto. Pois eu sei que o Criador existe no mundo e governa tudo, inclusive eu.

No entanto, ao contrário dos outros, Ele me deixa saber isso! Só isso importa para mim: a atitude do Criador em relação a mim. Este ponto único é sobre o qual poderia ser construído o mundo inteiro. 2

Eu me sinto como um bebê nos braços do Criador, sob Seu total cuidado, e me regozijo nele como um bebê nos braços de sua mãe. Os estados e os tempos mudam: ou a linha esquerda ou a direita, subidas ou descidas, mas eu sempre tenho que permanecer na linha do meio. O Criador não me joga de um estado a outro. Eu atravesso os estados sozinho e construo a linha do meio como resultado.

Eu me elevo acima das linhas direita e esquerda, acima da crescente escuridão e da sempre crescente luz e perfeição, como em um cone, e incluo ambos os estados dentro de mim. 

Da  parte da Lição Diária de Cabalá  23/5/18, Lição sobre o Tópico: “O Trabalho Entre o Estado Desejável e o Estado Existente”
 Minuto 0:25 
2
 Minuto 6:53 
3
 Minuto 11:40

Comente