Boa Intenção Define Tudo

laitman_543.02Como é isso? É como um homem rico que tinha um velho pai a quem não queria apoiar. Ele foi julgado e o veredicto foi que ele iria apoiá-lo pelo menos tão respeitosamente quanto apoia seus próprios parentes, ou enfrentaria uma punição severa.

Naturalmente, ele o levou para sua casa e teve que apoiá-lo generosamente, mas seu coração estava aflito. O velho lhe disse: “Já que você já está me dando todo prazer que tem em sua mesa, o que você perderia se também tivesse uma boa intenção, o que é razoável aos olhos de toda pessoa sensata, regozijar-se com a oportunidade de homenagear seu pai, que gastou toda a sua energia para você e fez de você um homem respeitável? Por que você é tão obstinado que se aflige? Você pode se livrar um pouco de si mesmo, por causa disso?

De fato, no final, nós doamos à sociedade, e somente a sociedade ganha com nossas vidas, uma vez que cada pessoa, grande ou pequena, acrescenta e enriquece o tesouro da sociedade. Mas o indivíduo, ao pesar a tristeza e a dor que recebe, está em grande déficit. Portanto, você está dando ao seu próximo, mas dolorosamente e com grande e amargo sofrimento. Então, por que você se importa com a boa intenção? (Baal HaSulam. Os Escritos da Última Geração).

A parábola fala sobre o fato de que devemos mudar nossa atitude em relação a todas as pessoas no mundo: do desprezo, ódio, distância e rejeição ao amor. Ao cuidar do pai, a parábola significa que o mesmo cuidado para o mundo todo é com as pessoas mais próximas a você.

Todos sabem que a Torá ordena “amar ao próximo como a si mesmo”, mas ninguém está ansioso para cumprir este único mandamento em nenhuma religião ou cultura até hoje. Todos expressam fervorosamente palavras de amor e depois enfiam uma faca nas costas do próximo. Assim, uma pessoa não tem próximos. A única pessoa próxima à pessoa é ela mesma.

Pergunta: Na parábola, o pai diz: “Você pode regozijar-se com a oportunidade de demonstrar respeito por seu pai”. Como é possível mudar para uma alegria repentina?

Resposta: Devemos entender a profundidade dessa história. Uma pessoa faz um cálculo: Se eu puder mostrar respeito ao meu pai na medida em que mereça entrar no Jardim do Éden (paraíso), então devo fazer isso pelo tempo que meu pai viver … Eu vou mostrar formalmente respeito a ele, não posso mudar meu coração.

Ou talvez eu possa? Se eu começar a imaginar o paraíso que está sendo preparado para mim no outro mundo todos os dias, então, naturalmente, terei certos sentimentos pelo Criador, porque ganho este paraíso com Sua ajuda.

Mas, de qualquer forma, esse é um negócio muito difícil, mesmo no sentido egoísta, porque o paraíso está me esperando no mundo futuro, mas, para fazer um esforço, tenho que me sacrificar neste mundo. Apenas alguns são capazes disso. Onde estão essas pessoas que fariam bem aos outros para entrar no paraíso? Eu gostaria de vê-las, estar entre elas, e deixá-las ganhar o paraíso com a minha ajuda.

Uma pessoa é feita de tal forma que nenhum truque ou persuasão pode afetar seu egoísmo. É muito difícil para uma pessoa mudar sua atitude mesmo em relação aos próprios pais, parentes e amigos, e mais ainda à sociedade, que consiste nas pessoas mais diversas, aquelas que se opõem a si mesmas, incluindo seus inimigos. A mudança de atitude é realizada apenas com a ajuda da sabedoria da Cabalá.

Baal HaSulam escreveu: “Então, que diferença faz se você tem uma boa intenção?” Quando uma pessoa faz essa pergunta e começa a entender o que significa mudar a atitude, percebe como não é fácil, porque as ações não têm valor, mas a intenção define tudo.

A intenção correta é a transição do nosso mundo para o mundo espiritual; esta é a revelação do mundo superior.

De KabTV “A Última Geraçaõ” 09/10/17

Comente