O Antissemitismo Nasceu No Monte Sinai

laitman_740.03A lei do desenvolvimento nos leva a uma conexão mútua cada vez maior que nos obriga a ter boas relações com o outro. Mas, quanto mais sistemas de comunicação nós construímos, mais alto o lado oposto se eleva: jogos diplomáticos, guerras, e o rompimento das relações.

Por um lado, de acordo com o desenvolvimento da natureza, vamos sempre lutar para nos unirmos, porque isso é exigido pelas tecnologias avançadas e a vida moderna. Nós mudamos da conexão em pequenos grupos que existia há milhares de anos, entre pessoas das cavernas, para a completa desunião, e agora devemos nos unir novamente em um novo nível.

Além disso, a humanidade está se esforçando pela conexão, tentando criá-la. Um exemplo disso é a União Europeia, e várias organizações e sindicatos internacionais. Mas isso não funcionará; eles estão todos condenados a entrar em colapso e inimizade ainda maior do que antes, quando a unificação começou. Afinal, eles não podem perceber a lei “amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

A fim de realizar seu sonho e se tornar uma Europa verdadeiramente unida, não há sequer uma pequena aproximação entre as nações, um espírito e atração mútuos. De uma forma natural, há ódio, rejeição e separação entre todas as nações. Portanto, precisamos criar uma atração mútua, mas isso não pode ser feito. Afinal, o método de correção só pode vir de Israel.

Caso Israel não forneça um método de correção, um enorme antissemitismo emergirá novamente na Europa. Toda a “Europa unida”, todos os seus trinta Estados, será como a Alemanha nazista oitenta anos atrás. O mesmo futuro também espera as Américas do Norte e do Sul.

Todos estão prontos para isso. O tempo em que Israel deve mostrar o método de conexão chegou. Se não fizermos isso, as nações do mundo instintivamente nos culparão repetidamente.

O antissemitismo nasceu no Monte Sinai. Moisés desceu com o método de correção do egoísmo, e em paralelo, ao mesmo tempo, o ódio em relação aos judeus desceu às nações do mundo. É necessário usar a Torá para corrigir o ódio que elas recebem de cima, do Criador.

O povo de Israel está no meio entre a Torá e as nações do mundo e deve definir um em relação ao outro. Caso não cumpramos esta missão, seremos forçados a ela de cima e de baixo.

Portanto, a pessoa não deve pensar que o Estado de Israel foi criado como um refúgio para os judeus. Claro, ele serve como um refúgio, mas a questão é: Para quê? Para que estamos vivendo? Esta pergunta sobre o sentido de nossa vida deve nos despertar a encontrar a resposta certa. Nós vivemos para realizar a lei “amarás o teu próximo como a ti mesmo” e nos tornarmos uma luz para as outras nações, isto é, para ensinar o mundo inteiro como fazer isso.

Da Lição Diária de Cabalá 02/07/18, Lição sobre o Tema: “Dia de Unidade da Nação Israelense”

Comente