Minha Página No Facebook: “Post Sobre O Tiroteio No Newsmax”

Dr. Michael LaitmanDa Minha Página No Facebook Michael Laitman 28/02/18

Os EUA de hoje são indiscutivelmente a sociedade mais individualista e competitiva do mundo.

Em tal clima social de “cada um por si”, portar uma arma torna-se uma extensão do ego humano. Isso pode compensar medos e inseguranças e ajudar a manter uma sensação de segurança e confiança. Portanto, temos que entender a natureza humana quando se trata de norte-americanos normativos que se acostumaram a sentir que o modo de estar protegido ou ser igual aos outros é possuir uma arma.

Mas quando se trata de tiroteios em escolas, temos que entender os estressores que cercam a juventude americana, suas inseguranças únicas e sua fragilidade emocional.

Muitos adolescentes são diagnosticados como sofrendo de algum tipo de TDAH, ansiedade ou depressão. Os medicamentos que alteram a mente que eles tomam os desconectam da realidade e, além disso, as crianças americanas estão sendo dessensibilizadas aos níveis obscenos de violência entre TV e filmes, videogames e redes sociais.

É realmente impensável que, de vez em quando, alguns deles surtem e irrompam em uma violência horrível?

A maneira de tratar a epidemia de tiroteio escolar vai além das leis e regulamentos. Os EUA devem tratar o profundo condicionamento cultural e social que gera esses eventos iniciando um programa educacional federal maciço para infundir seus filhos com novos exemplos, normas e valores.

Eles precisam de ferramentas e orientações para entender melhor a si mesmos e o que estão passando, para perceber seu potencial e encontrar sua expressão, e para estabelecer conexões significativas e saudáveis ​​com seus pares. Essa formação socioeducativa deve se tornar a principal coisa em que eles se envolvam e sejam avaliados pela escola. De fato, suas sensibilidades sociais devem se tornar a qualificação inicial necessária para sua participação na sociedade adulta.

Leia meu artigo completo (em inglês)

Comente