Por Que Estou Vivendo?

Laitman_198Sem a sabedoria da Cabalá, é impossível responder à pergunta sobre o sentido da vida. Afinal, nós existimos no desejo de desfrutar, que é toda a nossa natureza, e por isso sempre servimos apenas a ele.

Nosso ego responde imediatamente à pergunta “Por que estou vivendo?” com “Para se sentir bem em seu desejo de desfrutar!”, isto é, dentro de sua natureza, não acima dela.

Acontece que toda a minha vida é para garantir a realização do meu egoísmo. Isto é, eu sirvo ao meu corpo animal. Eu não existo acima do nível animal, mas dentro dele.

Somente sob a condição de eu dar ao meu corpo animal as coisas mais necessárias, como para um boi, um burro ou um cavalo para que nos sirvam, eu uso meu corpo para as necessidades de uma pessoa que está acima do corpo animal. Isso significa que eu examino a pergunta: “Por que estou vivendo?” Não o boi ou burro, mas a pessoa dentro de mim: qual o propósito de sua vida?

Nós descobrimos então que a vida não está no desejo de desfrutar, que vive e morre, mas acima dele. Isso significa que devemos procurar o sentido da vida acima do egoísmo, onde existe apenas a força que criou o desejo de desfrutar: o Criador.

Acontece que a resposta à pergunta sobre o sentido da vida não pode ser encontrada dentro de si mesmo, em seu corpo animal, mas apenas no exame da força que nos criou e nos levou a esta pergunta. Eu devo descobrir o Criador, e assim vou entender por que estou vivendo.

A realização do Criador ocorre em 125 graus. Em cada grau, nós descobrimos o Criador cada vez mais, entendendo por que estamos vivendo. Quando completarmos todas as nossas correções, isto é, toda a realização do Criador, descobriremos uma resposta completa à pergunta sobre o sentido da vida. 

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 26/01/18, Lição sobre o Tema: “Por Que Estou Vivendo?” (Preparação para a Convenção de 2018)

Comente