Minha Página No Facebook: Tiroteio Na Flórida

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 2/14/18

O tiroteio de ontem na Flórida é apenas o último de 18 tiroteios em escolas desde o início de 2018, o que significa que agora há um tiroteio nos EUA a cada 60 horas.

Quando o ex-chefe da polícia de Nova York diz: “essa realidade é o novo normal” e “apenas continuará a ocorrer”, os EUA devem reconhecer que seu problema é muito maior do que as leis de controle de armas – é sobre como se tornou uma cultura insensível a níveis obscenos de violência.

Declarar tais tiroteios na escola como atos de “puro mal”, como o governador da Flórida, Rick Scott fez, equivale a ignorar quaisquer condições culturais que os criam.

Deem uma olhada na tendência: o massacre de Columbine foi realizado por dois jovens de 18 anos e 17 anos, o de Virginia Tech por um de 23 anos, o de Sandy Hook por um jovem de 20 anos, e agora na Flórida, outro de 19 anos de idade. E estes são apenas os grandes nomes gravados na memória coletiva dos Estados Unidos. Entre eles, houve mais de 200 outros tiroteios nas escolas, a maioria dos quais segue o mesmo padrão, com um jovem adulto se tornando um assassino.

Até os 18 anos de idade, os adolescentes americanos assistem 200 mil atos de violência, dos quais 16 mil são assassinatos, e isso apenas na TV. Agora adicione a isso o que eles veem quando vão ao cinema, navegam na Internet e os violentos videogames que jogam. Quando você considera o impacto de tudo isso em uma mente em desenvolvimento, que também pode estar lutando com circunstâncias difíceis da vida, é realmente tão surpreendente que as terríveis cenas violentas estejam se desenrolando na vida real?

Quando as pessoas sentem que sua vida não é necessariamente digna de ser vivida, seus atos sem sentido refletem o pior que sua cultura lhes ensinou.

O caminho para um mundo menos violento nos EUA vai além das leis e regulamentos. Os EUA devem ver os sinais aparentes e iniciar um enorme esforço socioeducativo para infundir sua cultura com novos exemplos, normas e valores.

Comente