A Mudança Na Percepção Do Mundo: Por Que A Machsom É Chamada De Barreira Psicológica?

laitman_535.03Pergunta: Na Cabalá o conceito de Machsom (barreira) é mencionado muitas vezes como uma fronteira entre o mundo físico e o mundo espiritual. Por que chamamos a Machsom de barreira psicológica? Isso está relacionado com a psicologia?

Responda: A Cabalá lida com a mudança de nossa percepção do mundo em que vivemos. Se eu vivi neste mundo por um número de anos, então já tenho um tipo de registro dessas informações. Isto é, eu me adapto a este mundo usando todos os meus sentidos. Eles adquirem um sentido particular, um certo modo de perceber e reagir a esta realidade.

Minhas percepções e reações são relacionadas umas às outras em todos os cinco sentidos e formam uma única imagem que está gravada em minha mente e memória, que eu posso usar mais tarde.

A imagem aparece em minha mente e eu a comparo com o que já está armazenado na memória. Essa comparação me dá um resultado particular. Eu não posso nem dizer o quanto conheço este mundo. Ele simplesmente vive dentro de mim e é retratado fora de mim. Essa é a psicologia de hoje.

O que a sabedoria da Cabalá faz? Além de sentir o nosso mundo da maneira usual, como todos os animais percebem, a Cabalá nos possibilita passar por uma transformação interna. Eu começo a perceber o mundo não por meio da qualidade de recepção, onde estou constantemente pensando em como posso me beneficiar de tudo o que vejo, como posso me distanciar de tudo o que é desagradável, e me esforçar para qualquer coisa que é agradável.

Meu egoísmo divide imediatamente tudo o que eu experimento em duas categorias: agradáveis e desagradáveis. Se eu perceber algo como agradável – uma emoção, uma cor, som, forma, textura, não importa o que – eu sou atraído por ela. Se eu sinto que alguma coisa é desagradável, eu a evito. É por isso que eu percebo um mundo tridimensional em vez de um plano. O egoísmo classifica automaticamente tudo e, depois, produz uma imagem do mundo, só em si mesmo. Se algo não cria uma impressão no meu desejo, eu não o reconheço, nem posso senti-lo.

Parece-nos que vemos o mundo à nossa volta de forma objetiva. Mas só vemos ao que o nosso desejo, o nosso egoísmo responde, e de acordo com esta reação, percebemos tudo positiva ou negativamente. Isto é o nos possibilita discernir os objetos que eles representam.

Dizem que não há nada fora de nós, exceto a Luz superior. Então, imagine que a Luz superior, agindo no egoísmo, evoca impressões e reações dentro de nós. Assim é como nós existimos. Esta é a imagem que recebemos em nossas imagens egoístas normais.

Mas há uma outra imagem oposta, que pode ser obtida através de uma percepção altruísta, em vez de nossa percepção egoísta, quando eu não quero perceber tudo de acordo com a minha visão egoísta, mas quero ver as coisas como elas existem fora de mim.

De acordo com a sabedoria da Cabalá, somente a Luz superior existe fora de você. Não há objetos inanimados, plantas, animais ou seres humanos. Então, como posso ver e sentir tudo? O desejo egoísta tem profundidade que consiste em quatro camadas: inanimada, vegetal, animal e humana. Através delas, nós percebemos tudo.

Se você quiser percebê-las de forma oposta, suba acima de seu egoísmo e trabalhe em amar sensações que são opostas às suas atuais. Em seguida, você sentirá e experimentará sensações completamente diferentes. Estes sentimentos opostos não aparecerão mais para você como pessoas, animais, plantas ou natureza inanimada, mas como a aparência do Criador, a Luz em seus desejos.

Você pode se adaptar a uma percepção que está fora de si mesmo, acima de si mesmo, acima de Tzimtzum Aleph (a primeira restrição) e acima da Masach (tela) – na qualidade de doação, e você verá os mesmos desejos, mas de forma oposta, através da Ohr Hozer (Luz refletida). A totalidade dos desejos que estão na Ohr Hozer criam a imagem do Criador para você. Você verá a sua integração com Ele.

Na medida em que os seus desejos podem estar mais perto das qualidades do Criador, uma imagem com volume aparece dentro de você, e você percebe o Criador – a qualidade de doação, de amor – porque você criou essas qualidades dentro de si mesmo.

Pergunta: Então, no momento, temos uma imagem plana do mundo e só nos parece que tem volume?

Resposta: Não, isso varia de acordo com várias características egoístas. Tudo o que existe no mundo é o seu egoísmo e a Luz superior. A Luz superior é sem forma e constante. Mas o egoísmo constantemente se move tanto dentro de seus parâmetros egoístas ou o oposto, dentro de propriedades altruístas de doação. Portanto, você sente tanto o nosso mundo como o mundo superior. E isso não depende se você está vivendo sua vida bestial ou não.

Da Lição de Cabalá em Russo 09/03/17

Comente