Pessoa Grávida

laitman_565.01Nas Notícias (Fox News): “O governo do Reino Unido se opôs ao termo ‘mulher grávida’ em um tratado das Nações Unidas, alegando que o termo ‘exclui’ os transgêneros que dão à luz e deve ser substituído por “pessoas grávidas”…

“O movimento segue a posição do governo do Reino Unido para promover a inclusão de transgêneros. Na semana passada, a Primeira-Ministra Theresa May revelou planos para prosseguir com o chamado “Ato de Reconhecimento de Gênero”, que permite que as pessoas ‘auto-certificem’ seu gênero”.

Pergunta: Para onde isso está nos levando?

Resposta: A lugar nenhum. Qual a diferença de como eles serão registrados nesses documentos? É irrelevante. Você lida com uma pessoa, não com um pedaço de papel. Pode ser necessário para algumas ações processuais, para os tribunais, mas, em geral, não ganharão nada com isso.

Pergunta: De qualquer forma, o status de “pessoa grávida” existe agora? E os homens poderiam ser considerados grávidos, o que é realmente possível.

Resposta: Claro, eles farão tudo! Mas, devemos entender que estamos agora em um estado específico, um estágio particular no desenvolvimento da natureza quando o indivíduo está mudando, os gostos estão mudando e a orientação da pessoa. Tudo dentro de uma pessoa está mudando.

Os jovens já não querem se casar, nem manter relações normais entre si. O que eles ainda não tentaram? Eles preferem comprar bonecas sexuais do que ter um namorado ou uma namorada. Eles geralmente fazem qualquer coisa que venha à mente.

Nós precisamos entender que essa tendência é natural porque não corrigimos o indivíduo a tempo, não damos a orientação correta, a informação certa, sobre como ele deveria trabalhar com sua própria natureza. É por isso que eles estão procurando maneiras que tragam certo tipo de auto-gratificação miasmática ou algum tipo de nova sensação.

Além disso, eles exigem que sejam respeitados, reconhecidos, para receber uma consideração especial. Então, surge um grande problema para a humanidade. No final, tudo isso aumentará e se acumulará em uma condição tal que a sociedade não será capaz de suportá-la e, de alguma forma, deverá mudar isso através de medidas contundentes.

Pergunta: Em princípio, você olha para uma pessoa como pessoa?

Resposta: Eu não olho para uma pessoa. Eu olho para seu estado interno, para sua alma, e isso não depende de quantas vezes ela muda seu gênero ou faz qualquer outra coisa externamente.

Pergunta: Será que tal maneira de se relacionar existirá no nosso mundo?

Resposta: Eu acho que virá a substituir o nosso período atual, também revolucionário. A humanidade está subindo acima de todos os tipos de diferenças – de gênero e outras – e começará a falar sobre as qualidades internas de uma pessoa, e não sobre o estado externo.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 09/11/17

Comente